CALENDÁRIO +Info...

Sábado, 1 de Abril de 2017

Segunda-Feira, 3 de Abril de 2017

Terça-Feira, 4 de Abril de 2017

Quarta-Feira, 5 de Abril de 2017

Quinta-Feira, 6 de Abril de 2017

Segunda-Feira, 10 de Abril de 2017

  • ICC 2017 - Abr: Últ. dia
  • ICCOP 2017 - Abr: Últ. dia
  • ICIT 2017 - Abr: Últ. dia
  • ICS 2017 - Abr: Últ. dia
  • IMPI 2017 - Mar: Últ. dia
  • ITRM 2017 - 13ª Semana: Últ. dia
  • IVNE 2017 - Mar: Últ. dia

Sábado, 15 de Abril de 2017

Segunda-Feira, 17 de Abril de 2017

  • ICI 2017 - Abril: Últ. dia
  • ITRM 2017 - 14ª Semana: Últ. dia

Terça-Feira, 18 de Abril de 2017

Quarta-Feira, 19 de Abril de 2017

Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017

Sexta-Feira, 21 de Abril de 2017

Sábado, 22 de Abril de 2017

  • IECOM 2016: Últ. dia
  • ITFPV 2017 - 1º Trim: Últ. dia
  • ITTM 2017 - 1º Trim: Últ. dia

Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017

  • ITRM 2017 - 15ª Semana: Últ. dia

Terça-Feira, 25 de Abril de 2017

  • IPMC 2017 - Abr: Últ. dia
  • IPPI 2017 - Abr: Últ. dia

Quarta-Feira, 26 de Abril de 2017

INFORMAÇÕES

21-04-2017

1 … 10 … 1.000 … 10.000.000 de acessos

Agradecemos a sua visita e orgulhamo-nos de sermos uma referência para si.

Queremos continuar a missão de o informar, produzir e divulgar informação estatística oficial de qualidade.

Os nossos 10 milhões de agradecimentos pela sua visita.

EM DESTAQUE

2221
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 30
  • >
Imagem sobre Consumo privado abranda e investimento acentua crescimento 20-04-2017

Consumo privado abranda e investimento acentua crescimento

Em março, o indicador de confiança dos consumidores na Área Euro (AE) aumentou ligeiramente, tendo o indicador de sentimento económico estabilizado. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -2,4% e -6,3% (0,5% e 0,3% em fevereiro, respetivamente).
Em Portugal, o indicador de clima económico, disponível até março, aumentou. O indicador de atividade económica diminuiu em fevereiro, interrompendo o movimento ascendente observado desde agosto. O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em fevereiro, refletindo um contributo positivo menos expressivo da componente de consumo corrente. O indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) acelerou devido ao comportamento das componentes de construção e de material de transporte. Refira-se que os indicadores de atividade económica, con-sumo privado e de FBCF correspondem a novas séries que são apresentadas na caixa no final desta publicação.
Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de 13,3% e 14,7% em fevereiro, respetivamente (12,9% e 14,7% em janeiro). Considerando a atividade económica na perspetiva da produção, refira-se que os índices de volume de negócios da indústria e dos serviços registaram uma desaceleração em fevereiro. Por sua vez, o índice de produção da construção e obras públicas acelerou em fevereiro.
A estimativa provisória da taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, foi 10,0% em fevereiro (taxa inferior em 0,1 p.p. ao valor definitivo observado em janeiro), o que compara com 10,5% há três meses e 12,2% no período homólogo de 2016. A estimativa para a população empregada (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, apresentou um aumento homólogo de 2,8% em fevereiro (variação homóloga de 2,7% em janeiro) e um crescimento em cadeia de 0,1% (variação idêntica no mês anterior).
A variação homóloga mensal do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se em 1,4% em março (1,6% em fevereiro), observando-se taxas de variação de 1,5% na componente de bens (1,7% no mês anterior) e de 1,2% na de serviços (1,4% em fevereiro).

SABER +
Imagem sobre Taxa de juro manteve descida ligeira. Prestação média inalterada 20-04-2017

Taxa de juro manteve descida ligeira. Prestação média inalterada

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 1,016% em março, uma descida de 0,2 pontos base (p.b) face ao mês de fevereiro. A prestação média vencida foi 237 euros pelo sétimo mês consecutivo.

SABER +
Imagem sobre Preços na Produção Industrial aumentaram 4,0% em termos homólogos 19-04-2017

Preços na Produção Industrial aumentaram 4,0% em termos homólogos

O Índice de Preços na Produção Industrial (IPPI) registou uma taxa de variação homóloga de 4,0% (4,1% em fevereiro). Excluindo o agrupamento de Energia, o índice passou de uma variação de 0,9% em fevereiro para 1,5% em março. A variação mensal do índice agregado situou-se em -0,3% (-0,2% em março de 2016).
No 1.º trimestre de 2017, a variação homóloga foi de 3,9% (0,1% no 4.º trimestre de 2016).

SABER +
Imagem sobre Atividade na hotelaria desacelerou 17-04-2017

Atividade na hotelaria desacelerou

A hotelaria registou 1,1 milhões de hóspedes e 2,8 milhões de dormidas em fevereiro de 2017, a que corresponderam acréscimos  de 8,6% e 7,9% (13,8% e 12,7% em janeiro de 2017, respetivamente). As dormidas aumentaram 4,8% no mercado interno (1,5% em janeiro) e 9,2% nos mercados externos (18,2% no mês anterior).
A estada média (2,56 noites) decresceu 0,7%. A taxa de ocupação-cama (35,0%) aumentou 2,5 p.p.
Os proveitos abrandaram para um crescimento de 14,4% (18,3% no mês precedente), tendo no total atingido 136,8 milhões de euros, dos quais 94,4 milhões de euros relativos a aposento que aumentaram 15,6% (17,7% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 1,4% 12-04-2017

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 1,4%

A variação homóloga do IPC passou de 1,6% em fevereiro para 1,4% em março de 2017, refletindo sobretudo a desaceleração dos preços dos combustíveis. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 0,6%, taxa idêntica à do mês anterior.
A variação mensal do IPC foi 1,8% (-0,2% no mês anterior e 1,9% em março de 2016). A variação média dos últimos doze meses registou uma taxa de 0,8%, valor superior em 0,1 p.p. ao registado no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 1,4%, valor inferior em 0,2 p.p. ao verificado no mês anterior e inferior em 0,1 p.p. ao estimado pelo Eurostat para a área do Euro (em fevereiro a taxa variação homóloga do IHPC português foi 0,4 p.p. inferior à do IHPC da área do Euro). O IHPC registou uma variação mensal de 2,0% (-0,2% no mês anterior e 2,2% em março de 2016) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,9% (valor superior em 0,1 p.p. ao registado no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Revisão da 1ª Notificação de 2017 no âmbito do Procedimento dos Défices Excessivos 12-04-2017

Revisão da 1ª Notificação de 2017 no âmbito do Procedimento dos Défices Excessivos

Nos termos dos Regulamentos da União Europeia, o INE vai enviar hoje ao Eurostat uma revisão da primeira notificação de 2017 relativa ao Procedimento dos Défices Excessivos (PDE). Esta revisão determinou uma redução da necessidade de financiamento das Administrações Públicas (AP) em 2016, face ao valor inicial de 2,1%, para 2,0% do PIB.

SABER +
Imagem sobre Atividade dos Transportes: Resultados preliminares de 2016 11-04-2017

Atividade dos Transportes: Resultados preliminares de 2016

Em 2016, o movimento de passageiros por via aérea aumentou fortemente: +14,3%, face a +11,0% em 2015. Por via ferroviária pesada registou-se um acréscimo de 2,7% e no metropolitano um aumento de 5,6% (+1,7% e +4,6% respetivamente em 2015). 
No que se refere ao movimento de mercadorias registaram-se variações de +5,1%, -4,1% e -6,5%, respetivamente nos portos, por via rodoviária e por via ferroviária. No ano anterior verificaram-se variações de +7,7%, -1,9% e +7,9% pela mesma ordem.
No 4º trimestre de 2016, o movimento de passageiros por via aérea teve um crescimento de 20,3% (+13,3% no 3ºT 2016). Nas vias ferroviárias pesadas e no metropolitano observaram-se aumentos de 4,1% e 4,3%, respetivamente (+3,2% e +3,3% no 3ºT 2016).
Relativamente ao movimento de mercadorias, registaram-se variações de +8,1%, -3,2% e -4,4% respetivamente nos portos, por via rodoviária e por via ferroviária (+9,7%, -7,3% e -10,1% respetivamente no 3ºT 2016).

 

 

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios nos Serviços acelerou 11-04-2017

Volume de Negócios nos Serviços acelerou

O índice de volume de negócios nos serviços apresentou uma variação homóloga nominal de 5,6% em fevereiro (3,7% no mês anterior).
Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário apresentaram varia-ções homólogas de 3,6%, 1,5% e 2,2%, respetivamente (3,5%, 3,2% e 2,4% em janeiro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Produção na Construção acelerou 10-04-2017

Produção na Construção acelerou

O índice de produção na construção registou uma taxa de variação homóloga de 2,0% (0,8% em janeiro). O índice de emprego aumentou 2,4% e o de remunerações diminuiu 0,5%, (2,6% e 0,1%, no mês anterior, pela mesma ordem).
 

SABER +
Imagem sobre As exportações e importações aumentaram 9,0% e 8,9%, respetivamente, em termos nominais 10-04-2017

As exportações e importações aumentaram 9,0% e 8,9%, respetivamente, em termos nominais

Em fevereiro de 2017, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de, respetivamente, +9,0% e +8,9% (+19,1% e +22,4% em janeiro de 2017, pela mesma ordem). Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações cresceram 5,5% e as importações aumentaram 4,0% (respetivamente +16,6% e +15,1% em janeiro de 2017).
O défice da balança comercial de bens situou-se em 746 milhões de euros em fevereiro de 2017, representando um aumento de 58 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes a balança comercial atingiu um saldo negativo de 456 milhões de euros, que corresponde a uma redução de 35 milhões de euros em relação ao mesmo mês de 2016.
No trimestre terminado em fevereiro de 2017, as exportações e as importações de bens aumentaram respetivamente 13,3% e 14,7% face ao período homólogo.
Em 2016 as exportações de bens aumentaram 1,0% e as importações de bens cresceram 1,3% face ao ano anterior. O mercado espanhol foi o que mais contribuiu para o aumento global das exportações, enquanto nas importações foi a Rússia, devido à aquisição de combustíveis. Em termos dos bens transacionados, em 2016 destaca-se o aumento das exportações de Bens de consumo e das importações de Material de transporte. Em sentido contrário, continuaram a registar-se reduções significativas nas transações de combustíveis. Efetivamente, excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações atingiram um crescimento de 2,5% e as importações de 4,9%.

SABER +
Imagem sobre Disponibilidades alimentares por adulto são quase duas vezes o consumo recomendado 07-04-2017

Disponibilidades alimentares por adulto são quase duas vezes o consumo recomendado

As disponibilidades alimentares para consumo no período 2012-2016 continuam a evidenciar uma oferta alimentar excessiva e desequilibrada que tem vindo a afastar-se progressivamente do padrão alimentar mediterrânico, ainda que na última década se tenham observado algumas melhorias. Com um aporte calórico médio de 3 834 Kcal, quase suficiente para suprir as necessidades de consumo recomendadas de 2 adultos, a oferta alimentar revela desequilíbrios quando comparada com o padrão alimentar recomendado pela Roda dos Alimentos: excesso de oferta de produtos alimentares do grupo da “Carne, pescado e ovos” e “Óleos e Gorduras” e défice de “Hortícolas”, “Frutos” e “Leguminosas secas”.
Este quinquénio ficou marcado pelo último ciclo recessivo, com epicentro em 2012, o que levou a que a generalidade dos grupos alimentares apresentasse disponibilidades inferiores às apuradas no período 2008-2011. Entre as exceções destacam-se os peixes salgados secos, cujo consumo aparente até foi reforçado.
Tendo em conta os valores de referência diários de vitaminas e minerais para um adulto, verifica-se que as disponibilidades diárias per capita destes microconstituintes estão acima destes limiares.

 

Consulte aqui a publicação e a infografia

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios na Indústria desacelerou em fevereiro 07-04-2017

Volume de Negócios na Indústria desacelerou em fevereiro

O Índice de Volume de Negócios na Indústria apresentou uma variação homóloga nominal de 5,6%, após ter crescido 14,8% no mês anterior. Os índices relativos aos mercados externo e nacional passaram de aumentos de 20,8% e de 10,3%, respetivamente, em janeiro, para 8,3% e 3,4% em fevereiro.
O emprego, as remunerações e as horas trabalhadas apresentaram crescimentos homólogos de, respetivamente, 2,3%, 3,3% e 2,1% (2,4%, 3,7% e 2,6% no mês anterior, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Perto de 19 milhões de consultas externas efetuadas nos hospitais em 2015 06-04-2017

Perto de 19 milhões de consultas externas efetuadas nos hospitais em 2015

Por ocasião do Dia Mundial da Saúde – 7 de abril – o INE apresenta alguns indicadores sobre a saúde, relativos ao período 2005-2015

Principais desenvolvimentos em 2015:
Manteve-se a tendência de aumento do número de hospitais privados (de 91 em 2005, para 111 em 2015);
Aumentaram os atendimentos nos serviços de urgência dos hospitais privados (+14,5% em relação a 2014);
O número de camas disponíveis para internamento nos hospitais privados continuou a aumentar (mais 880 face a 2014, um aumento de 8,5%);
Quase 3/4 das cirurgias foram realizadas em hospitais públicos ou em parceria público-privada (mais de 660 mil, num total de cerca de 910 mil cirurgias);
Manteve-se a tendência de aumento das consultas médicas na unidade de consulta externa, sobretudo nos hospitais privados (cerca de mais 500 mil consultas do que em 2014, um acréscimo de 9,5%);
Reduziram-se os atos complementares de diagnóstico realizados em hospitais privados (-7,4% face a 2014), mas aumentaram os atos complementares de terapêutica (+11,9% em relação a 2014);
Continuou a aumentar o número de médicas/os (+3,7% de inscritas/os na Ordem dos Médicos), bem como o número de enfermeiras/os (+2,1% de inscritas/os na Ordem dos Enfermeiros);
Ocorreram 84 584 partos, quase mais 3 mil do que no ano anterior, dos quais 1478 gemelares;
Aumentaram quer as mortes causadas por doenças do aparelho circulatório (+0,5% face a 2014) quer as motivadas por tumores malignos (+1,6%);
As mortes por VIH/SIDA diminuíram (de 419 em 2014, para 392 em 2015), continuando a afetar sobretudo os homens (76,8%);
Entre 2013 e 2015 mais de metade da despesa corrente em saúde foi financiada pelo Serviço Nacional de Saúde e pelos Serviços Regionais de Saúde das Regiões Autónomas.

 

Consulte aqui a publicação e a infografia

SABER +
Imagem sobre Índice de Custos de Construção de Habitação Nova apresentou ligeiro abrandamento 06-04-2017

Índice de Custos de Construção de Habitação Nova apresentou ligeiro abrandamento

A taxa de variação homóloga do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova, no Continente, foi 2,0% em fevereiro, 0,1 pontos percentuais (p.p.) inferior ao verificado no mês anterior. O Índice de Preços de Manutenção e Reparação Regular da Habitação, no Continente, apresentou uma taxa de variação homóloga de 2,1% (1,8% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego de janeiro de 2017 foi de 10,1% 31-03-2017

A taxa de desemprego de janeiro de 2017 foi de 10,1%

A taxa de desemprego de janeiro de 2017 situou-se em 10,1%, menos 0,1 pontos percentuais (p.p.) do que no mês anterior e menos 0,5 p.p. em relação a três meses antes. Aquele valor representa uma revisão em baixa, de 0,1 p.p., da estimativa provisória divulgada há um mês (10,2%). Constitui, também, o valor mais baixo observado desde março de 2009 (10,0%).
A população desempregada de janeiro foi estimada em 518,3 mil pessoas, tendo diminuído 0,4% em relação ao mês precedente (menos 2,0 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4 605,2 mil pessoas, tendo aumentado 0,1% (mais 2,8 mil pessoas) face ao mês anterior.
A estimativa provisória da taxa de desemprego de fevereiro de 2017 foi de 10,0%. Neste mês, a estimativa provisória da população desempregada foi de 510,6 mil pessoas e a da população empregada foi de 4 610,5 mil pessoas.

SABER +
Imagem sobre Índice de Produção Industrial abrandou 30-03-2017

Índice de Produção Industrial abrandou

O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de 2,1% em fevereiro (3,4% em janeiro). A variação homóloga da secção das Indústrias Transformadoras foi 1,6% (valor idêntico ao observado no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Índice de Vendas no Comércio a Retalho abrandou 30-03-2017

Índice de Vendas no Comércio a Retalho abrandou

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho registou  uma variação homóloga de 1,9% em fevereiro (2,2% no mês anterior). O índice de remunerações passou de uma variação homóloga de 4,4% em janeiro para 3,7% em fevereiro. Os índices de emprego e de número de horas trabalhadas, ajustadas de efeitos de calendário, apresentaram taxas de variação de 3,2%e 4,6%, respetivamente (2,2% e 3,4% em janeiro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Indicador de confiança dos Consumidores e indicador de clima económico aumentam 30-03-2017

Indicador de confiança dos Consumidores e indicador de clima económico aumentam

O indicador de confiança dos Consumidores aumentou entre setembro e março, retomando a trajetória positiva observada desde o início de 2013 e apresentando o valor mais elevado desde março de 2000.
O indicador de clima económico aumentou entre janeiro e março, após ter diminuído nos três meses precedentes. No mês de referência, os indicadores de confiança aumentaram na Construção e Obras Públicas, no Comércio e nos Serviços, tendo estabilizado na Indústria Transformadora.

SABER +
Imagem sobre Mantém-se o agravamento do envelhecimento demográfico, em Portugal, que só tenderá a estabilizar daqui a cerca de 40 anos 29-03-2017

Mantém-se o agravamento do envelhecimento demográfico, em Portugal, que só tenderá a estabilizar daqui a cerca de 40 anos

Entre 2015 e 2080, de acordo com o cenário central de projeção:
Portugal perderá população, dos atuais 10,3 para 7,5 milhões de pessoas, ficando abaixo do limiar de 10 milhões em 2031.
O número de jovens diminuirá de 1,5 para 0,9 milhões; mesmo admitindo aumentos no índice sintético de fecundidade, resulta, ainda assim, uma diminuição do número de nascimentos, motivada pela redução de mulheres em idade fértil, como reflexo de baixos níveis de fecundidade registados em anos anteriores.
O número de idosos passará de 2,1 para 2,8 milhões.
Face ao decréscimo da população jovem, a par do aumento da população idosa, o índice de envelhecimento mais do que duplicará, passando de 147 para 317 idosos, por cada 100 jovens, em 2080.
O índice de envelhecimento só tenderá a estabilizar na proximidade de 2060, quando as gerações nascidas num contexto de níveis de fecundidade abaixo do limiar de substituição das gerações já se encontrarem no grupo etário 65 e mais.
Estas tendências são em geral transversais a todas as regiões NUTS II (Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, e regiões autónomas da Madeira e dos Açores).
A população em idade ativa diminuirá de 6,7 para 3,8 milhões de pessoas.
O índice de sustentabilidade (quociente entre o número de pessoas com idades entre 15 e 64 anos e o número de pessoas com 65 e mais anos) poderá diminuir de forma acentuada, face ao decréscimo da população em idade ativa, a par do aumento da população idosa. Este índice passará de 315 para 137 pessoas em idade ativa, por cada 100 idosos, entre 2015 e 2080.

SABER +
Imagem sobre Valor médio de avaliação bancária aumentou 27-03-2017

Valor médio de avaliação bancária aumentou

O valor médio de avaliação bancária para o total do País fixou-se em 1109 euros/m2 em fevereiro, registando um aumento de 3 euros/m2 face ao valor observado no mês anterior (variação de 0,3%). A variação homóloga fixou-se nos 5,7% (5,6% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Abril de 2017 24-04-2017

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Abril de 2017

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre REVSTAT - Statistical Journal - Abril de 2017 18-04-2017

REVSTAT - Statistical Journal - Abril de 2017

 

REVSTAT - Statistical Journal (Vol.15 Number 2 - April 2017)

Publicação de artigos de relevante conteúdo científico, abrangendo todos os ramos da Probabilidade e da Estatística, e que oferece um contributo efetivo para o esclarecimento e a divulgação de métodos estatísticos inovadores fundamentados em problemas reais.  Edição em língua inglesa.

SABER +
Imagem sobre Síntese económica de conjuntura - Março de 2017 17-04-2017

Síntese económica de conjuntura - Março de 2017

A Síntese Económica de Conjuntura é uma publicação de acompanhamento da conjuntura destinada a quem necessita de indicações seguras acerca das tendências do crescimento da procura, da produção, do rendimento e dos preços. Contém informação actualizada e apresentada de modo a permitir avaliar o estado da economia no momento da análise e antever a sua evolução provável a curto prazo. Esta análise é suportada por um conjunto de quadros e gráficos dos principais indicadores que são complementados por diversos outros relativos à evolução da produção, da procura, do emprego e dos preços na União Europeia, Estados Unidos e Japão.

SABER +
Imagem sobre Portugal em números - 2015 10-04-2017

Portugal em números - 2015

Brochura bilingue (português e inglês) contendo informação estatística de síntese sobre Portugal organizada em quatro áreas: o território, as pessoas, a atividade económica e o estado.


Está também disponível a edição interativa da brochura

SABER +
Imagem sobre Balança alimentar portuguesa - 2012 - 2016 07-04-2017

Balança alimentar portuguesa - 2012 - 2016

A Balança Alimentar Portuguesa (BAP) é um instrumento analítico de natureza estatística que mede o consumo alimentar do ponto de vista da oferta dos alimentos, enquadrando as disponibilidades alimentares e a respetiva evolução em Portugal, em termos de produtos, nutrientes e calorias.

Disponibiliza um conjunto de indicadores de referência de carácter global, que podem ser utilizados para diversas finalidades, nomeadamente para a avaliação, a nível nacional, das disponibilidades, da procura e das tendências de consumo como instrumento orientador de políticas de produção agrícola, das pescas ou da indústria alimentar.


Nesta publicação, o INE atualiza e divulga a BAP para o período 2012-2016, alargando o âmbito de análise aos micronutrientes e recorrendo, sempre que tal se justifica, à análise comparativa com o período anterior (2008-2011).


Na infografia Disponível para consumo 2016 apresenta-se uma ilustração de alguns dados estatísticos sobre as disponibilidades alimentares em 2016.

 

____________________
[informação bibliográfica


Os estudos anteriores, realizados pelo INE, sobre a Balança Alimentar Portuguesa (BAP) estão disponíveis, como publicação, para as séries 1963-1975, 1980-1992, 1990-1997 [edições anteriores]. A série 1977-1980 está publicada na edição Estatísticas agrícolas – 1982. Na área dos Destaques estão disponíveis os estudos da BAP para as séries 1990-2003, 2003-2008 e 2008-2012. Neste contexto, também nas Publicações, sugerimos a consulta da bibliografia - A alimentação do povo português - publicada em 1951 pelo Centro de Estudos Demográficos do INE.                        

_______________  ]

SABER +
Imagem sobre Estatísticas da Saúde - 2015 06-04-2017

Estatísticas da Saúde - 2015

A presente publicação apresenta os dados estatísticos sobre saúde relativos a Portugal em 2015 – em geral com desagregação geográfica ao nível III (NUTS 2013). A informação estatística está organizada  em nove subtemas: hospitais, farmácias e medicamentos, pessoal de saúde inscrito, partos, mortalidade geral, mortalidade infantil, mortalidade neonatal, mortalidade fetal e conta satélite da saúde.

Inclui, ainda, uma breve descrição das operações estatísticas que estão na origem dos dados publicados, bem como dos conceitos e classificações utilizados.


Consulte também a infografia Saúde em Portugal 2015

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2017 27-03-2017

Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2017

O Boletim Mensal de Estatística, contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Janeiro de 2017 21-03-2017

Boletim Mensal de Estatística - Janeiro de 2017

O Boletim Mensal de Estatística, contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2017 21-03-2017

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2017

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.


Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Síntese económica de conjuntura - Fevereiro de 2017 17-03-2017

Síntese económica de conjuntura - Fevereiro de 2017

A Síntese Económica de Conjuntura é uma publicação de acompanhamento da conjuntura destinada a quem necessita de indicações seguras acerca das tendências do crescimento da procura, da produção, do rendimento e dos preços. Contém informação actualizada e apresentada de modo a permitir avaliar o estado da economia no momento da análise e antever a sua evolução provável a curto prazo. Esta análise é suportada por um conjunto de quadros e gráficos dos principais indicadores que são complementados por diversos outros relativos à evolução da produção, da procura, do emprego e dos preços na União Europeia, Estados Unidos e Japão.

SABER +
#