CALENDÁRIO +Info...

Quarta-Feira, 1 de Agosto de 2018

Quinta-Feira, 2 de Agosto de 2018

Segunda-Feira, 6 de Agosto de 2018

  • ITRM 2018 - 30ª Semana: Últ. dia

Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018

  • IMPI 2018 - Jul: Últ. dia
  • IVNE 2018 - Jul: Últ. dia

Segunda-Feira, 13 de Agosto de 2018

  • ITRM 2018 - 31ª Semana: Últ. dia

Terça-Feira, 14 de Agosto de 2018

  • ICC 2018 - Ago: Últ. dia
  • ICCOP 2018 - Ago: Últ. dia
  • ICIT 2018 - Ago: Últ. dia
  • ICS 2018 - Ago: Últ. dia

Quarta-Feira, 15 de Agosto de 2018

Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2018

  • IMAAC 2018 - Jul: Últ. dia
  • IMAMI 2018 - Jul: Últ. dia
  • IMAOC 2018 - Jul: Últ. dia
  • ITRM 2018 - 32ª Semana: Últ. dia

Quarta-Feira, 22 de Agosto de 2018

  • IMGA 2018 - Jul: Últ. dia
  • IMLV 2018 - Jul: Últ. dia
  • IMTM 2018 - Jul: Últ. dia

Sábado, 25 de Agosto de 2018

  • IPMC 2018 - Ago: Últ. dia
  • IPPI 2018 - Ago: Últ. dia

Segunda-Feira, 27 de Agosto de 2018

  • ITRM 2018 - 33ª Semana: Últ. dia

INFORMAÇÕES

O conhecimento de informação estatística fiável, pertinente e atual é indispensável à tomada de decisão a todos os níveis. A sua colaboração na resposta aos inquéritos do INE é decisiva para a produção e difusão das estatísticas oficiais.

EM DESTAQUE

0217
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 30
  • >
Imagem sobre O Índice de Custo do Trabalho aumentou 1,4% em relação ao mesmo trimestre de 2017 14-08-2018

O Índice de Custo do Trabalho aumentou 1,4% em relação ao mesmo trimestre de 2017

O Índice de Custo do Trabalho (ICT) ajustado de dias úteis registou um acréscimo homólogo de 1,4%, no 2.º trimestre de 2018. No trimestre anterior tinha sido observado um decréscimo homólogo de 1,3%.
As duas principais componentes dos custos do trabalho – custos salariais e outros custos (ambos por hora efetivamente trabalhada) – aumentaram 1,2% e 2,1%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.
A variação homóloga do ICT foi também explicada pelo acréscimo de 0,2% no custo médio por trabalhador e pelo decréscimo de 1,1% no número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador. O decréscimo desta última componente foi transversal a todas as atividades económicas, enquanto o acréscimo da primeira componente ocorreu em todas atividades, com exceção da Administração Pública, onde diminuiu.

SABER +
Imagem sobre Produto Interno Bruto aumentou 2,3% em volume 14-08-2018

Produto Interno Bruto aumentou 2,3% em volume

O Produto Interno Bruto (PIB), em termos homólogos, aumentou 2,3% em volume no 2º trimestre de 2018 (2,1% no trimestre anterior). A procura interna registou um contributo mais positivo, em resultado da aceleração do consumo privado, enquanto o Investimento apresentou um crescimento menos acentuado, determinado em larga medida pela diminuição da Formação Bruta de Capital Fixo em Material Transporte, refletindo o efeito base da forte aceleração verificada no 2º trimestre de 2017. A procura externa líquida apresentou um contributo negativo idêntico ao observado no trimestre anterior.
Comparativamente com o 1º trimestre de 2018, o PIB aumentou 0,5% em termos reais (0,4% no trimestre anterior). O contributo da procura externa líquida para a variação em cadeia do PIB foi ligeiramente menos negativo, refletindo a aceleração das Exportações de Bens e Serviços superior à das Importações de Bens e Serviços. Por sua vez, o contributo positivo da procura interna manteve-se inalterado no 2º trimestre.

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios nos Serviços abrandou para 6,1% 13-08-2018

Volume de Negócios nos Serviços abrandou para 6,1%

Em termos homólogos, o índice de volume de negócios nos serviços aumentou 6,1% em junho, resultado inferior em 2,0 pontos percentuais (p.p.) ao observado no mês anterior. No segundo trimestre de 2018, a variação homóloga dos serviços situou-se em 6,6% (5,5% no trimestre precedente).
Os índices de emprego, de remunerações brutas e de horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário, apresentaram variações homólogas de 2,3%, 7,7% e 2,6%, respetivamente (3,2%, 7,5% e 1,7% em maio, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Não residentes condicionam decréscimo de 2,9% das dormidas na hotelaria 13-08-2018

Não residentes condicionam decréscimo de 2,9% das dormidas na hotelaria

Os estabelecimentos hoteleiros e similares registaram 2,1 milhões de hóspedes e 5,8 milhões de dormidas em junho de 2018, correspondendo a variações de 0,0% e de -2,9% (+3,8% e +1,2% em maio, respetivamente). As dormidas de residentes cresceram 3,4% enquanto as dos não residentes diminuíram 5,1% (+6,7% e -0,4% em maio, respetivamente).
A estada média (2,80 noites) reduziu-se 2,9% (-0,2% no caso dos residentes e -3,1% nos não residentes). A taxa-líquida de ocupação-cama (59,8%) recuou 2,2 p.p.
Os proveitos totais aumentaram 7,5% (+9,0% em maio), atingindo 376,7 milhões de euros. Os proveitos de aposento cresceram 7,8% (+10,4% em maio), ascendendo a 278,6 milhões de euros.

SABER +
Imagem sobre Produção na Construção aumentou 4,0% 10-08-2018

Produção na Construção aumentou 4,0%

O Índice de Produção na Construção registou uma taxa de variação homóloga de 4,0% em junho, acelerando 0,4 pontos percentuais face a maio. Os índices de emprego e de remunerações cresceram 2,6% e 6,6% (2,8% e 3,3% em abril) pela mesma ordem.

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC aumentou para 1,6% 10-08-2018

Taxa de variação homóloga do IPC aumentou para 1,6%

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 1,6% em julho de 2018, taxa superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) à do mês anterior. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 1,0%, valor idêntico ao registado em junho.
A variação mensal do IPC foi -0,6% (0,1% no mês precedente e -0,7% em julho de 2017). A variação média dos últimos doze meses fixou-se em 1,1%, taxa idêntica à registada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 2,2%, taxa superior em 0,2 p.p. à do mês anterior e superior em 0,1 p.p. à estimativa do Eurostat para a área do Euro (em junho, esta diferença foi nula). O IHPC registou uma variação mensal de -0,4% (nula no mês anterior e -0,6% em julho de 2017) e uma variação média dos últimos doze meses de 1,4% (valor superior em 0,1 p.p. ao registado em junho).

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios na Indústria cresceu 5,8% 09-08-2018

Volume de Negócios na Indústria cresceu 5,8%

O Índice de Volume de Negócios na Indústria apresentou um aumento homólogo nominal de 5,8% em junho (4,5% no mês anterior). Os índices relativos ao mercado nacional e ao mercado externo registaram crescimentos de 4,4% e 7,6%, respetivamente (2,5% e 7,4% em maio, pela mesma ordem). No 2.º trimestre de 2018, as vendas na indústria aumentaram 7,6% face ao trimestre equivalente de 2017 (3,2% no trimestre anterior).
Em termos homólogos, os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas cresceram, respetivamente, 3,0%, 7,2% e 3,6% (3,0%, 4,5% e 0,1% em maio).

SABER +
Imagem sobre As exportações e as importações aumentaram 8,6% e 18,1%, respetivamente, em termos nominais 09-08-2018

As exportações e as importações aumentaram 8,6% e 18,1%, respetivamente, em termos nominais

Em junho de 2018, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +8,6% e +18,1%, respetivamente, acelerando ambas face ao mês anterior (+6,2% e +0,6%, em maio de 2018, pela mesma ordem). O significativo aumento verificado nas importações deveu-se principalmente aos Combustíveis e lubrificantes com origem em países Extra-UE. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 6,8% e as importações cresceram 10,3% (+4,4% e +2,5%, respetivamente, em maio de 2018).
O défice da balança comercial de bens foi de 1 682 milhões de euros em junho de 2018, mais 641 milhões de euros que no mês homólogo de 2017. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes a balança comercial atingiu um saldo negativo de 999 milhões de euros, correspondente a um aumento do défice de 231 milhões de euros em relação a junho de 2017.
No 2º trimestre de 2018, as exportações e as importações de bens aumentaram, respetivamente, 10,5% e 10,4% face ao mesmo período de 2017.
No 1º semestre de 2018, verificaram-se aumentos de 6,6% nas exportações e 8,8% nas importações, desacelerando de forma significativa face ao mesmo período de 2017 (+12,2% e +14,3%, respetivamente, no 1º semestre de 2017). Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, os acréscimos foram de 6,4% e 8,0% respetivamente (+10,2% e +11,4% no 1º semestre de 2017).

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego situou-se em 6,7% 08-08-2018

A taxa de desemprego situou-se em 6,7%

A taxa de desemprego do 2.º trimestre de 2018 desceu para 6,7%, correspondendo ao valor mais baixo da série iniciada no 1.º trimestre de 2011. Este valor é inferior em 1,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e em 2,1 p.p. ao do trimestre homólogo de 2017.
A população desempregada, estimada em 351,8 mil pessoas, diminuiu 14,2% (menos 58,3 mil) relativamente ao trimestre anterior, prosseguindo os decréscimos trimestrais observados desde o 2.º trimestre de 2016. Em relação ao trimestre homólogo, verificou-se uma diminuição de 23,7% (menos 109,6 mil), ligeiramente inferior à observada no trimestre precedente.
A população empregada, estimada em 4 874,1 mil pessoas, registou um aumento trimestral de 1,4% (67,4 mil) e um aumento homólogo de 2,4% (mais 113,7 mil).
A taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) desceu para 19,4%, correspondendo também ao valor mais baixo da série iniciada no 1.º trimestre de 2011.
A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 13,3%. Este valor é inferior em 1,9 p.p. ao do trimestre anterior e em 3,3 p.p. ao do trimestre homólogo de 2017.
Nestas estimativas trimestrais foi considerada a população com 15 e mais anos e os valores não são ajustados de sazonalidade.

SABER +
Imagem sobre Custos de construção de habitação aceleraram ligeiramente para 1,6% 07-08-2018

Custos de construção de habitação aceleraram ligeiramente para 1,6%

A variação homóloga do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova foi 1,6% em junho, taxa superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) à verificada em maio. O Índice de Preços de Manutenção e Reparação Regular da Habitação aumentou 1,3% (1,8% no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Alojamento turístico mantém resultados significativos, em particular nos proveitos 03-08-2018

Alojamento turístico mantém resultados significativos, em particular nos proveitos

Segundo dados da Organização Mundial de Turismo, em 2017 ocorreram 1 323 milhões de chegadas de turistas internacionais em todo o Mundo (+6,8%; +3,7% em 2016), traduzindo um acréscimo de 84 milhões face ao ano anterior.
Na atividade de alojamento turístico em Portugal (hotelaria, turismo no espaço rural/habitação e alojamento local) registaram-se, em 2017, 24,1 milhões de hóspedes (+12,9%; +11,1% no ano anterior) e 65,8 milhões de dormidas (+10,8%; +11,6% em 2016). Os proveitos evidenciaram crescimentos significativos e ligeira aceleração, com os totais a aumentar 18,6% (após +18,1% em 2016) e os de aposento a subir 20,9% (+19,2% no ano precedente).
O segmento dos estabelecimentos hoteleiros registou 19,8 milhões de hóspedes (+10,1%) e 55,7 milhões de dormidas (+8,4%). Na hotelaria, as dormidas dos residentes (15,0 milhões) desaceleraram ligeiramente para +5,4% (+6,3% em 2016) e as de não residentes (40,7 milhões; 73,1% do total) aumentaram 9,6%, também menos expressivamente que no ano anterior (+12,1% em 2016). O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) na hotelaria foi 51,7 euros (+15,8%), tendo os proveitos totais e de aposento aumentado 17,7% e 19,6%, respetivamente.
Relativamente à procura turística dos residentes, realizaram-se 21,2 milhões de viagens turísticas em 2017, o que se traduziu num aumento de 5,0% (+5,4% em 2016). As viagens de lazer, recreio ou férias representaram 45,2% do total, ultrapassando o número de deslocações para visita a familiares e amigos (44,0%).

 

Consulte, também, a Publicação e a Infografia

SABER +
Imagem sobre Porto e Lisboa com acréscimos superiores a 20% dos preços da habitação face ao período homólogo 31-07-2018

Porto e Lisboa com acréscimos superiores a 20% dos preços da habitação face ao período homólogo

No primeiro trimestre de 2018 (últimos 12 meses), 40 municípios, localizados maioritariamente no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa, apresentaram um preço mediano de venda de habitação superior ao valor nacional.
O município de Lisboa (2 581 €/m2) registou o preço mediano mais elevado do país e com valores acima de 1 500 €/m2 destacaram-se ainda os municípios de Cascais (2 004 €/m2), Loulé (1 806 €/m2), Oeiras (1 739 €/m2), Lagos (1 738 €/m2), Albufeira (1 613 €/m2) e Tavira (1 531 €/m2).
Face ao período homólogo, entre as sete cidades do país com mais de 100 mil habitantes, Porto (+22,7%) e Lisboa (+20,4%) apresentaram as taxas de crescimento mais elevadas.

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 1,6% 31-07-2018

Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 1,6%

Tendo por base a informação apurada até à data do presente destaque, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido 1,6% em julho de 2018 (o valor apurado para junho foi 1,5%). A variação homóloga estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) é de 1,0% (idêntico ao valor observado em junho). O índice relativo aos produtos energéticos terá acelerado, estimando-se uma taxa de variação homóloga de 7,8% em julho.
A variação mensal estimada do IPC é -0,6% (em junho, o valor apurado foi 0,1% e em julho de 2017 tinha sido -0,7%) e a variação média dos últimos doze meses de 1,1% (valor idêntico ao registado no mês precedente).
Estima-se que o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português tenha registado uma variação homóloga de 2,2% (o valor observado em junho foi 2,0%).
Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de julho serão publicados no próximo dia 10 de agosto.

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego de maio situou-se em 7,0% 30-07-2018

A taxa de desemprego de maio situou-se em 7,0%

A taxa de desemprego de maio de 2018 situou-se em 7,0%, menos 0,1 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior, menos 0,6 p.p. em relação a três meses antes e menos 2,2 p.p. que no mesmo mês de 2017. Aquele valor representa uma revisão em baixa, de 0,3 p.p., da estimativa provisória divulgada há um mês e ter-se-á de recuar até outubro de 2002 para encontrar uma menor taxa de desemprego.
A população desempregada de maio foi estimada em 362,8 mil pessoas, tendo diminuído 1,4% em relação ao mês precedente (menos 5,1 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4 791,8 mil pessoas, tendo aumentado 1,7 mil (a que corresponde uma variação relativa quase nula) relativamente ao mês anterior.
A estimativa provisória da taxa de desemprego de junho de 2018 situou-se em 6,7%. Neste mês, estima-se que a população desempregada tenha sido de 347,1 mil pessoas e a população empregada de 4 805,0 mil pessoas.

SABER +
Imagem sobre Vendas no Comércio a Retalho abrandaram para 3,3% 30-07-2018

Vendas no Comércio a Retalho abrandaram para 3,3%

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho passou de uma variação homóloga de 5,6% em maio para 3,3% em junho. Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustadas de efeitos de calendário, apresentaram taxas de variação homóloga de 3,0%, 4,4% e 0,8%, respetivamente (3,1%, 4,9% e 1,1% em maio, pela mesma ordem).
No 2.º trimestre de 2018, as vendas no comércio a retalho apresentaram um aumento de 3,4% em termos homólogos (5,1% no trimestre anterior).

SABER +
Imagem sobre Valor da habitação subiu para 1 180 euros por metro quadrado 30-07-2018

Valor da habitação subiu para 1 180 euros por metro quadrado

O valor médio de avaliação bancária foi 1 180 euros em junho, superior em 4 euros ao observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,3% relativamente a maio e de 6,1% face ao mesmo mês do ano anterior.

SABER +
Imagem sobre Índice de Produção Industrial diminuiu 0,9% em termos homólogos 30-07-2018

Índice de Produção Industrial diminuiu 0,9% em termos homólogos

O índice de produção industrial registou uma variação homóloga de -0,9% em junho (-2,6% em maio). A taxa de variação do índice da secção das Indústrias Transformadoras situou-se em -1,5% (-2,1% no mês anterior). No conjunto do 2º trimestre de 2018, o índice agregado aumentou 0,2% face ao trimestre homólogo (no trimestre anterior, esta variação tinha sido 2,3%).

SABER +
Imagem sobre Indicador de confiança dos Consumidores diminui e indicador de clima económico aumenta 30-07-2018

Indicador de confiança dos Consumidores diminui e indicador de clima económico aumenta

O indicador de confiança dos Consumidores diminuiu nos últimos dois meses, após ter atingindo em maio o valor máximo da série.
O indicador de clima económico aumentou entre maio e julho, atingindo o máximo desde maio de 2002. Em julho, os indicadores de confiança aumentaram na Indústria Transformadora e nos Serviços, tendo diminuído de forma ligeira na Construção e Obras Públicas e no Comércio.

SABER +
Imagem sobre Empresas percecionam maiores dificuldades na contratação de trabalhadores e no acesso a técnicos qualificados entre 2014 27-07-2018

Empresas percecionam maiores dificuldades na contratação de trabalhadores e no acesso a técnicos qualificados entre 2014


Em 2017, o indicador global de custos de contexto, que agrega nove domínios, registou um valor intermédio de 3,05 pontos numa escala de 1 a 5, semelhante ao registado em 2014. Por setor de atividade, o Alojamento e restauração continuou a apresentar o indicador mais elevado (3,16), apesar da diminuição face a 2014 (-0,05). Por dimensão, as empresas de pequena e média dimensão continuaram a ser aquelas que apresentaram o indicador mais elevado, 3,09 (+0,02 que em 2014), enquanto as de micro dimensão percecionaram níveis de custos de contexto mais baixos (2,94 em 2017, -0,4 que em 2014).
Entre os nove domínios em análise, foi no sistema judicial, nos licenciamentos e no sistema fiscal que as empresas identificaram os maiores obstáculos, à semelhança do registado em 2014. Foi, contudo, no domínio dos recursos humanos que se registou o maior aumento entre 2014 e 2017, +0,17 pontos, refletindo principalmente dificuldades na contratação de trabalhadores (+0,28) e no acesso a técnicos qualificados (+0,23).
Em 2017, no conjunto dos custos associados ao cumprimento das obrigações de informação, 88,5% foi suportado com meios da própria empresa e 13,5% determinado pela subcontratação de terceiros. A prestação e entrega de informação empresarial e fiscal registou o maior peso no custo médio anual com o cumprimento das obrigações de informação (37,5%), seguida das licenças, certidões, autorizações ou permissões (23,2%).

SABER +
Imagem sobre Número de viagens turísticas dos residentes aumentou em particular para lazer 25-07-2018

Número de viagens turísticas dos residentes aumentou em particular para lazer

Com um total de 4,5 milhões de deslocações, no 1º trimestre de 2018 registou-se um aumento de 12,1% no número de viagens realizadas pelos residentes em Portugal (+7,4% no trimestre anterior), reflexo, entre outros motivos, do efeito de desfasamento no calendário do período da Páscoa.
As deslocações turísticas ao estrangeiro corresponderam a 10,5% do total e apresentaram um crescimento superior às deslocações nacionais (+14,9% face a +11,8%; +17,1% e +6,5% no 4ºT 2017).   
Para “visita a familiares ou amigos” ocorreram 2,2 milhões de viagens, o motivo mais representado (49,7%, -2,0 p.p.). “Lazer, recreio ou férias” motivou a realização de 1,54 milhões de viagens (34,3% do total, +0,5 p.p.) tendo as deslocações por motivos “profissionais ou de negócios” justificado 494,1 mil viagens (11,0% do total, +1,1 p.p.).
Os “hotéis e similares” agregaram 21,1% das dormidas do trimestre (+2,0 p.p.), cabendo ao “alojamento particular gratuito” 70,4% das dormidas totais (-4,1 p.p.).

SABER +
Imagem sobre Estatísticas do Turismo - 2017 03-08-2018

Estatísticas do Turismo - 2017

Apresentam-se os principais resultados de estatísticas de Turismo de 2017, na perspetiva da oferta de alojamento turístico coletivo e sua ocupação, bem como na vertente de procura turística dos residentes em Portugal.


Relativamente à oferta e ocupação do alojamento turístico coletivo, são apresentados os dados provenientes do Inquérito à Permanência de Hóspedes na Hotelaria e Outros Alojamentos, bem como de inquéritos similares realizados pelo INE aos parques de campismo, colónias de férias e pousadas de juventude. Destaca-se a divulgação de informação detalhada não só sobre estabelecimentos hoteleiros e similares mas também sobre alojamento local, e ainda turismo no espaço rural e de habitação.


No âmbito da procura turística são disponibilizados os principais resultados do Inquérito às Deslocações dos Residentes, caracterizando turistas e as suas viagens, bem como informação sobre excursionismo.
Apresentam-se ainda um capítulo introdutório dedicado ao contexto económico internacional e nacional, com base em informação complementar de fontes diversas, designadamente a Organização Mundial de Turismo, Eurostat, Fundo Monetário Internacional, Banco de Portugal e Administrações portuárias.


Consulte, também, a infografia Turismo em Portugal

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Junho de 2018 20-07-2018

Boletim Mensal de Estatística - Junho de 2018

O Boletim Mensal de Estatística, contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas Agrícolas - 2017 20-07-2018

Estatísticas Agrícolas - 2017

 

A publicação Estatísticas Agrícolas - 2017, está organizada em 13 capítulos, com textos de análise e respetivos quadros estatísticos. A informação divulgada diz respeito à agricultura e a alguns setores da economia nacional relacionados com o setor agrícola, incluindo assuntos tão diversificados como a produção vegetal, animal e florestal; a economia agrícola, analisada através das contas económicas da agricultura, da silvicultura e preços e índices de preços na agricultura, bem como a estrutura das explorações agrícolas e o comércio internacional de produtos agrícolas e florestais, entre outros.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Julho de 2018 20-07-2018

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Julho de 2018

 

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título: Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Estatísticas da Construção e Habitação - 2017 16-07-2018

Estatísticas da Construção e Habitação - 2017

A presente publicação insere-se na série anual das Estatísticas da Construção e Habitação, disponibilizando um vasto conjunto de indicadores sobre a construção e habitação em Portugal.


Da informação agora disponibilizada, destaca-se a divulgação da informação do Sistema de Indicadores de Operações Urbanísticas (SIOU): Estimativas do Parque Habitacional 2011-2017 e indicadores sobre Obras Concluídas e Licenciadas, relativos a 2017.
Incluem-se ainda nesta publicação, elementos informativos sobre o mercado de habitação e propriedades comerciais: vendas de alojamentos familiares; evolução de preços e preços da habitação ao nível local (que se baseiam em dados administrativos de natureza fiscal); valores de avaliação de peritos ao serviço de instituições bancárias; rendas de habitação ao nível local; evolução dos custos de construção e índice de preços das propriedades comerciais.


Os quadros de resultados são disponibilizados separadamente e os resultados são apresentados com uma desagregação geográfica ao nível das regiões NUTS III, para a maior parte das variáveis. No entanto, grande parte desta informação está disponível no Portal de Estatísticas Oficiais com desagregação ao nível do município e, para alguns indicadores, ao nível da freguesia.

SABER +
Imagem sobre REVSTAT - Statistical Journal 09-07-2018

REVSTAT - Statistical Journal

 

REVSTAT - Statistical Journal (Vol.16 Number 3 - July 2018)


Publicação de artigos de relevante conteúdo científico, abrangendo todos os ramos da Probabilidade e da Estatística, e que oferece um contributo efetivo para o esclarecimento e a divulgação de métodos estatísticos inovadores fundamentados em problemas reais.  Edição em língua inglesa.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Maio de 2018 22-06-2018

Boletim Mensal de Estatística - Maio de 2018

O Boletim Mensal de Estatística, contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Junho de 2018 22-06-2018

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Junho de 2018

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Objectivos de desenvolvimento sustentável 08-06-2018

Objectivos de desenvolvimento sustentável

 

O INE apresenta os indicadores disponíveis para Portugal, decorrentes do quadro global de indicadores adotado pelas Nações Unidas para acompanhar os progressos realizados no âmbito dos ODS-Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.


Os indicadores apresentados são maioritariamente produzidos ou divulgados no contexto do Sistema Estatístico Nacional, permitindo uma leitura estatística do desempenho nacional em relação aos ODS, desde 2010 até ao ano mais recente disponível.


É apresentada uma análise sintética do comportamento de cada indicador no período de referência, abrangendo os 17 ODS e, sempre que disponível e relevante, incluindo dados com desagregação geográfica a nível III da NUTS e a nível de município. São também divulgadas notas de enquadramento sobre a Agenda 2030 e sobre o ponto de situação em Portugal, relativamente ao plano e acompanhamento nacionais da implementação dos ODS. 


Adicionalmente é disponibilizada informação complementar aos indicadores em formato .xlsx, em articulação com o dossiê temático disponível no Portal do INE.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas da Pesca - 2017 30-05-2018

Estatísticas da Pesca - 2017

 

A publicação Estatísticas da Pesca, para o ano de 2017, apresenta-se organizada em 9 capítulos, com textos de análise e respetivos quadros estatísticos.

Esta publicação associa-se uma vez mais às comemorações do Dia do Pescador (31 de maio), disponibilizando um conjunto de informação relativa às Pescas em Portugal, bem como a alguns sectores da economia nacional relacionados. Os dados estatísticos divulgados incidem sobre assuntos tão diversificados como descargas e capturas por portos, espécies e NUTS II, mercado dos produtos da pesca e estruturas organizativas, frota de pesca, número de pescadores matriculados, informações relativas à indústria transformadora da pesca e aquicultura, comércio internacional do sector da pesca e atividades correlacionadas e dados relativos aos “stocks” e níveis de exploração.

SABER +
#