CALENDÁRIO +Info...

Terça-Feira, 1 de Janeiro de 2019

Quarta-Feira, 2 de Janeiro de 2019

Quinta-Feira, 3 de Janeiro de 2019

Sábado, 5 de Janeiro de 2019

Segunda-Feira, 7 de Janeiro de 2019

  • ITRM 2018 - 52ª Semana: Últ. dia

Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019

Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019

Domingo, 20 de Janeiro de 2019

Segunda-Feira, 21 de Janeiro de 2019

  • ITRM 2019 - 1ª Semana: Últ. dia

Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019

  • IH 2019: Últ. dia
  • IMGA 2018 - Dez: Últ. dia
  • IMLV 2018 - Dez: Últ. dia
  • IMTM 2018 - Dez: Últ. dia

Sexta-Feira, 25 de Janeiro de 2019

Segunda-Feira, 28 de Janeiro de 2019

  • ITRM 2019 - 2ª Semana: Últ. dia

INFORMAÇÕES

O conhecimento de informação estatística fiável, pertinente e atual é indispensável à tomada de decisão a todos os níveis. A sua colaboração na resposta aos inquéritos do INE é decisiva para a produção e difusão das estatísticas oficiais.

EM DESTAQUE

1336
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 30
  • >
Imagem sobre Preços na produção industrial abrandaram para 2,7% 18-01-2019

Preços na produção industrial abrandaram para 2,7%

O Índice de Preços na Produção Industrial (IPPI) registou uma taxa de variação homóloga de 2,7% (3,7% em novembro). Excluindo o agrupamento de Energia, o índice aumentou 1,8% (1,9% no mês anterior). A variação mensal do índice total foi -1,0% (-0,1% no mesmo mês de 2017).
No 4.º trimestre de 2018 o IPPI apresentou uma variação homóloga de 3,7% (4,7% no trimestre anterior).
Para o conjunto do ano 2018, a variação média do índice fixou-se em 3,2% (3,3% em 2017), tendo os índices para o mercado interno e externo registado variações de 3,0% e 3,2% respetivamente (3,6% e 2,9% no anterior, pela mesma ordem). Excluindo do índice total o agrupamento de Energia, a variação média foi 1,8% (1,3% no ano de 2017).

SABER +
Imagem sobre Indicador de atividade económica e indicador de clima económico diminuem 18-01-2019

Indicador de atividade económica e indicador de clima económico diminuem

Em dezembro, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico diminuíram na AE. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 0,5% e -11,5%, respetivamente (-2,0% e -19,3% em novembro).
Em Portugal, o indicador de atividade económica, disponível até novembro, e o indicador de clima económico, disponível até dezembro, diminuíram. O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em novembro, refletindo um contributo negativo da componente de consumo duradouro e um contributo positivo menos expressivo do consumo não duradouro. O indicador de FBCF acelerou em novembro, devido ao contributo positivo mais intenso das componentes material de transporte e máquinas e equipamentos. Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de -1,0% e 5,8% em novembro, respetivamente (2,9% e 4,4% em outubro). Note-se que a evolução das exportações de bens resultou principalmente do contributo negativo das exportações de material de transporte e do contributo positivo menos acentuado de bens intermédios. Considerando a atividade económica da perspetiva da produção, os índices de volume de negócios da indústria e dos serviços desaceleraram em termos homólogos, tendo o índice de produção na indústria registado uma diminuição menos intensa. Por sua vez, o índice de produção na construção desacelerou em novembro.
De acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, situou-se em 6,6% em novembro, mantendo o valor definitivo observado em setembro e outubro e menos 1,5 p.p. que no mesmo mês de 2017. Em novembro, a estimativa para a população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, registou um crescimento homólogo de 1,6% (1,9% em outubro) e um aumento de 0,2% face ao mês anterior.
Em 2018, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média anual de 1,0% (1,4% em 2017). A taxa média anual do IHPC de Portugal foi superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao IPC (diferencial idêntico ao verificado no ano anterior). O IPC apresentou uma variação homóloga de 0,7% em dezembro (0,9% no mês anterior), observando-se uma taxa de variação de 0,1% na componente de bens (0,4% no mês precedente) e de 1,6% na de serviços (1,5% em novembro).

SABER +
Imagem sobre Taxa de juro fixou-se em 1,053%, o capital em dívida em 52 376 euros e a prestação mensal em 244 euros 18-01-2019

Taxa de juro fixou-se em 1,053%, o capital em dívida em 52 376 euros e a prestação mensal em 244 euros

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou 0,4 pontos base (p.b.) em dezem-bro em relação a novembro, fixando-se nos 1,053%. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu para 1,424%, menos 2,8 p.b. do que o observado no mês anterior. A prestação média vencida aumentou um euro, para 244 euros. O capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação subiu 24 euros, fixando-se em 52 376 euros.
Em 2018, a taxa de juro média anual para o total do crédito à habitação fixou-se em 1,035%, valor 1,5 p.b. superior ao ano anterior. O capital médio em dívida aumentou 425 euros em 2018, para 51 997 euros, e a prestação média anual vencida subiu 3 euros, para 241 euros.

SABER +
Imagem sobre Dormidas de não residentes voltaram a crescer 15-01-2019

Dormidas de não residentes voltaram a crescer

Os estabelecimentos hoteleiros e similares registaram 1,3 milhões de hóspedes e 3,3 milhões de dormidas em novembro de 2018, correspondendo a variações de +6,3% e +4,6%, respetivamente (+0,7% e 0,0% em outubro, pela mesma ordem). As dormidas de residentes continuaram a tendência de aceleração, com um crescimento de 10,9% (+9,6% em outubro). As dormidas dos não residentes voltaram a crescer em novembro (+2,2%, -2,7% em outubro), após sete meses com reduções.
Em novembro, a estada-média (2,48 noites) reduziu-se 1,6% (+2,0% nos residentes e -2,2% nos não residentes).
A taxa-líquida de ocupação-cama (37,6%) aumentou 0,5 p.p. em novembro (-0,5 p.p. no mês anterior).
Os proveitos aceleraram, tendo no total apresentando um crescimento de 6,3% (+2,8% em outubro) e atingiram 189,3 milhões de euros. Os proveitos de aposento cresceram 6,1% (+2,1% em outubro), correspondendo a 134,3 milhões de euros.

SABER +
Imagem sobre A taxa de variação média do IPC foi 1,0% em 2018 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,7% 11-01-2019

A taxa de variação média do IPC foi 1,0% em 2018 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,7%

Em 2018, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média de 1,0% (1,4% no ano anterior). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação média situou-se em 0,7% em 2018 (1,1% no ano anterior).
Em dezembro de 2018, o IPC registou uma variação homóloga de 0,7%, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada em novembro. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a variação homóloga foi 0,6% (0,5% no mês anterior). Em termos mensais, o IPC apresentou uma variação de -0,2% em dezembro (-0,4% no mês anterior e nula em dezembro de 2017).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação média de 1,2% em 2018 (1,6% no ano anterior). A taxa de variação homóloga situou-se em 0,6% em dezembro, taxa inferior em 0,3 p.p. à observada em novembro de 2018 e inferior em 1,0 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro.

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios nos Serviços desacelerou para 2,5% 11-01-2019

Volume de Negócios nos Serviços desacelerou para 2,5%

Em termos homólogos, o índice de volume de negócios nos serviços cresceu 2,5% em novembro, que compara com 5,0% no mês anterior.
Os índices de emprego, de remunerações brutas e de horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário, apresenta-ram variações homólogas de 1,4%, 6,5% e 0,8%, respetivamente (1,5%, 3,3% e 1,3% em outubro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Empresas perspetivam aumento nominal de 4,3% nas exportações de bens 10-01-2019

Empresas perspetivam aumento nominal de 4,3% nas exportações de bens

As empresas exportadoras de bens perspetivam um crescimento nominal de 4,3% das suas exportações em 2019 face ao ano anterior. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, o aumento esperado é de 4,4% em 2019.
Estes valores apresentam uma desaceleração face às perspetivas indicadas pelas empresas para 2018 no inquérito precedente (+6,4% e +7,1% excluindo Combustíveis e lubrificantes).
Em parte a desaceleração esperada estará relacionada com o efeito do Brexit. Cerca de 17% das empresas antecipam um impacto negativo nas suas exportações. Estas empresas representaram 21% das exportações de bens em 2017.

SABER +
Imagem sobre Produção na Construção abrandou para 3,8% 10-01-2019

Produção na Construção abrandou para 3,8%

O Índice de Produção na Construção apresentou em novembro uma taxa de variação homóloga de 3,8%, após ter observado uma variação de 4,4% em outubro. Os índices de emprego e de remunerações aumentaram 2,2% e 4,5% (3,1% e 3,8% em outubro), respetivamente.

SABER +
Imagem sobre As exportações diminuíram 8,7% e as importações aumentaram 11,5%, em termos nominais 09-01-2019

As exportações diminuíram 8,7% e as importações aumentaram 11,5%, em termos nominais

Em novembro de 2018, as exportações de bens registaram uma variação homóloga nominal de -8,7% (+5,3% em outubro de 2018), sendo de destacar o decréscimo das exportações de Material de transporte, maioritariamente de Automóveis para transporte de passageiros, em 29,4% (contributo de -5,7 p.p. para a taxa de variação homóloga do total das exportações). As importações aumentaram 11,5% (+5,4% em outubro de 2018), com as importações de Material de transporte a registarem um acréscimo de 21,3% (contributo de +3,4 p.p. para a taxa de variação homóloga do total das importações), em resultado fundamentalmente da aquisição de Outro material de transporte (Aviões).
Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações diminuíram 8,2% e as importações cresceram 11,7% (+8,0% em ambos os fluxos, em outubro de 2018).
O défice da balança comercial de bens totalizou 2 066 milhões de euros em novembro de 2018, mais 1 157 milhões de euros que no mês homólogo de 2017. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes a balança comercial atingiu um saldo negativo de 1 521 milhões de euros, correspondente a um aumento do défice de 1 036 milhões de euros em relação a novembro de 2017.
No trimestre terminado em novembro de 2018, as exportações de bens diminuíram 1,0% e as importações de bens aumentaram 5,8% face ao mesmo período de 2017.

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios na Indústria diminuiu 2,2% 09-01-2019

Volume de Negócios na Indústria diminuiu 2,2%

O Índice de Volume de Negócios na Indústria apresentou uma variação homóloga nominal de -2,2% em novembro (5,3% no mês anterior). O índice relativo ao mercado nacional aumentou 1,6% (7,2% em outubro), enquanto o do mercado externo diminuiu 7,3% (aumento de 2,6% no mês anterior).
Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas registaram variações de, respetivamente, 1,6%, 5,7% e 2,0% em novembro (2,0%, 4,1% e 5,0% no mês anterior, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego de outubro situou-se em 6,6% 08-01-2019

A taxa de desemprego de outubro situou-se em 6,6%

Em outubro de 2018, a taxa de desemprego situou-se em 6,6%, o mesmo valor do mês anterior, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) em relação a três meses antes e menos 1,8 p.p. que no mesmo mês de 2017. Aquele valor representa uma revisão em baixa, de 0,1 p.p., da estimativa provisória divulgada há um mês. Desde setembro de 2002 que não era observada uma taxa de desemprego tão baixa.
Comparando com o mês precedente, a população desempregada aumentou 0,4% (mais 1,4 mil pessoas) e a população empregada aumentou 0,1% (mais 5,3 mil pessoas).
A estimativa provisória da taxa de desemprego de novembro de 2018 é 6,6%, mantendo-se inalterada em relação ao mês anterior.

SABER +
Imagem sobre Custos de construção com variação homóloga de 2,7% 07-01-2019

Custos de construção com variação homóloga de 2,7%

Em novembro, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado 2,7%, mais 0,6 pontos percentuais (p.p.) do que em outubro. O preço dos materiais apresentou uma variação de 1,3% (1,4% no mês anterior), enquanto o custo da mão-de-obra registou uma subida de 1,5 p.p., para 4,7%.

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga estimada para dezembro: 0,7%; Taxa de variação média de 2018 estimada: 1,0%  04-01-2019

Taxa de variação homóloga estimada para dezembro: 0,7%; Taxa de variação média de 2018 estimada: 1,0%

Tendo por base a informação já apurada, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido 0,7% em dezembro de 2018 (o valor apurado para novembro foi 0,9%). A variação homóloga estimada para o indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) situou-se em 0,6% (0,5% no mês anterior). A taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído de 4,7% em novembro para 1,5% em dezembro.
A taxa de variação média estimada do IPC para 2018 foi 1,0%, menos 0,4 pontos percentuais que o apurado para o ano anterior. A variação mensal do IPC terá sido -0,2% (em novembro, o valor apurado foi -0,4% e em dezembro de 2017 tinha sido nulo).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português terá registado uma variação homóloga de 0,6% (o valor observado em novembro foi 0,9%). A taxa de variação média estimada do IHPC para 2018 foi 1,2%.
Os dados definitivos referentes ao mês de dezembro serão publicados no próximo dia 11 de janeiro.

 

SABER +
Imagem sobre Confiança dos Consumidores e Clima Económico mantiveram diminuição 03-01-2019

Confiança dos Consumidores e Clima Económico mantiveram diminuição

O indicador de confiança dos Consumidores diminuiu em novembro e dezembro, retomando o movimento descendente iniciado em junho.
O indicador de clima económico diminuiu em novembro e dezembro, após ter estabilizado no mês anterior. No mês de referência, os indicadores de confiança diminuíram no Comércio e nos Serviços, tendo aumentado na Indústria Transformadora e na Construção e Obras Públicas.

SABER +
Imagem sobre Produção Industrial registou variação homóloga de -2,9% 28-12-2018

Produção Industrial registou variação homóloga de -2,9%

O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de -2,9% em novembro (-0,1% em outubro). A taxa de variação da secção das Indústrias Transformadoras foi de -4,9% (-1,5% no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Vendas no Comércio a Retalho desaceleraram para 4,1% 28-12-2018

Vendas no Comércio a Retalho desaceleraram para 4,1%

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho passou de uma variação homóloga de 5,6% em outubro para 4,1% em novembro. Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustadas de efeitos de calendário, apresentaram crescimentos homólogos de 1,8%, 4,1% e 1,6%, respetivamente (2,2%, 4,5% e 1,3% em outubro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Avaliação bancária subiu para 1 215 euros por metro quadrado 28-12-2018

Avaliação bancária subiu para 1 215 euros por metro quadrado

O valor médio de avaliação bancária foi 1 215 euros em novembro, mais 3 euros que o observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,2% relativamente a outubro e 6,2% face ao mesmo mês do ano anterior.

SABER +
Imagem sobre Saldo das Administrações Públicas fixou-se em cerca de 0,0% do PIB no ano acabado no 21-12-2018

Saldo das Administrações Públicas fixou-se em cerca de 0,0% do PIB no ano acabado no

A capacidade de financiamento da economia situou-se em 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano terminado no 3º trimestre de 2018, o que representa uma diminuição de 0,2 pontos percentuais (p.p.) face ao trimestre anterior.
A capacidade de financiamento das Famílias diminuiu 0,4 p.p. para 0,4% do PIB no 3º trimestre de 2018. A despesa de consumo final das Famílias registou um aumento superior ao do rendimento disponível, o que determinou a redução da taxa de poupança para 4,0%. O saldo das sociedades não financeiras agravou-se em 0,5 p.p., fixando-se em -1,9% do PIB no 3º trimestre, enquanto a capacidade de financiamento das sociedades financeiras diminuiu 0,2 p.p. para 1,9%.
No ano terminado no 3º trimestre de 2018, o saldo das Administrações Públicas (AP) atingiu um valor ligeiramente positivo (correspondente a 0,0% do PIB) e que compara com -1,0% no trimestre anterior. Esta variação, entre outros efeitos, refletiu um conjunto de fatores especiais que afetaram as finanças públicas no 2º e 3º trimestre (ver caixa no final desta publicação). Efetivamente, tomando como referência valores trimestrais e não o ano acabado no trimestre, o saldo das AP situou-se em 3 082,2 milhões de euros no 3º trimestre de 2018, correspondente a 6,0% do PIB. No conjunto dos três primeiros trimestres de 2018, o saldo global das AP fixou-se em 1 111,2 milhões de euros, representando 0,7% do PIB (-3,2% em igual período do ano anterior).

SABER +
Imagem sobre Despesas em Ambiente atingiram 2 mil milhões de euros 21-12-2018

Despesas em Ambiente atingiram 2 mil milhões de euros

É hoje publicada a edição de 2018 das Estatísticas do Ambiente. Esta publicação está organizada em sete capítulos, que abrangem os principais setores do sistema de informação sobre o ambiente.
Além desta informação, é disponibilizado um conjunto de dados adicionais neste Portal.

SABER +
Imagem sobre Consumo Interno de Materiais aumentou 6,2% em 2017, tendo o PIB crescido 2,8% 21-12-2018

Consumo Interno de Materiais aumentou 6,2% em 2017, tendo o PIB crescido 2,8%

O Consumo Interno de Materiais aumentou 6,2% em 2017, bastante acima do crescimento do PIB em volume (2,8%). Esta evolução traduziu-se num decréscimo da produtividade associada à utilização de materiais (-3,2%). Naturalmente, este resultado reflete em parte a alteração da composição do crescimento PIB, designadamente em consequência do maior contributo da Construção.
Em 2017, registou-se um consumo interno de materiais per capita de 15,9 toneladas, tendo-se Portugal afastado da média europeia (13,6 toneladas) e descido uma posição no ranking da UE28 (passou de 13º país com menor consumo em 2016 para 14º em 2017).
Estima-se que em 2016 a pegada material tenha sido de 15,3 toneladas per capita, 7,7% acima da UE.

SABER +
Imagem sobre As pessoas - 2017 16-01-2019

As pessoas - 2017

 

Brochura contendo informação estatística de síntese relativa aos temas: População, Educação, Cultura e Desporto, Saúde, Mercado de Trabalho, Proteção Social e Rendimento e Condições de Vida

 


Está disponível também a edição interativa

SABER +
Imagem sobre Portugal em números - 2017 10-01-2019

Portugal em números - 2017

 

Publicação bilingue (português e inglês) contendo informação estatística de síntese sobre Portugal organizada em quatro áreas: o território, as pessoas, a atividade económica e o estado.

 


Está disponível também a edição interativa

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Novembro de 2018 21-12-2018

Boletim Mensal de Estatística - Novembro de 2018

 

O Boletim Mensal de Estatística, contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas do Ambiente - 2017 21-12-2018

Estatísticas do Ambiente - 2017

 

A publicação Estatísticas do Ambiente, na sua edição de 2018, segue a linha editorial e a estrutura do ano anterior e apresenta uma análise detalhada do setor do ambiente privilegiando-se a divulgação da informação através de quadros com indicadores síntese, figuras e mapas.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Dezembro de 2018 21-12-2018

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Dezembro de 2018

 

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título: Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Anuário Estatístico da Região Alentejo - 2017 20-12-2018

Anuário Estatístico da Região Alentejo - 2017

 

A edição deste ano segue a estrutura temática adotada nas edições anteriores, consistindo em 27 subcapítulos agrupados em quatro grandes domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. No início de cada subcapítulo, apresenta-se um quadro com um conjunto de indicadores de síntese, visando uma comparação mais imediata do posicionamento das diferentes unidades territoriais nos fenómenos retratados.

Os quadros de informação são apresentados em formato bilingue (português e inglês) e disponibilizam as hiperligações para os indicadores em Dados Estatísticos | Base de Dados do Portal de Estatísticas Oficiais, com o nível de desagregação geográfica de acordo com a informação editada.


Está disponível, também, a informação integrada dos quadros publicados para as sete regiões em Dossiês temáticos | Municípios.

SABER +
Imagem sobre Anuário Estatístico da Região Algarve - 2017 20-12-2018

Anuário Estatístico da Região Algarve - 2017

 

A edição deste ano segue a estrutura temática adotada nas edições anteriores, consistindo em 27 subcapítulos agrupados em quatro grandes domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. No início de cada subcapítulo, apresenta-se um quadro com um conjunto de indicadores de síntese, visando uma comparação mais imediata do posicionamento das diferentes unidades territoriais nos fenómenos retratados.

Os quadros de informação são apresentados em formato bilingue (português e inglês) e disponibilizam as hiperligações para os indicadores em Dados Estatísticos | Base de Dados do Portal de Estatísticas Oficiais, com o nível de desagregação geográfica de acordo com a informação editada.


Está disponível, também, a informação integrada dos quadros publicados para as sete regiões em Dossiês temáticos | Municípios.

SABER +
Imagem sobre Anuário Estatístico da Área Metropolitana de Lisboa - 2017 20-12-2018

Anuário Estatístico da Área Metropolitana de Lisboa - 2017

 

A edição deste ano segue a estrutura temática adotada nas edições anteriores, consistindo em 27 subcapítulos agrupados em quatro grandes domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. No início de cada subcapítulo, apresenta-se um quadro com um conjunto de indicadores de síntese, visando uma comparação mais imediata do posicionamento das diferentes unidades territoriais nos fenómenos retratados.

Os quadros de informação são apresentados em formato bilingue (português e inglês) e disponibilizam as hiperligações para os indicadores em Dados Estatísticos | Base de Dados do Portal de Estatísticas Oficiais, com o nível de desagregação geográfica de acordo com a informação editada.


Está disponível, também, a informação integrada dos quadros publicados para as sete regiões em Dossiês temáticos | Municípios.

SABER +
Imagem sobre Anuário Estatístico da Região Centro - 2017 20-12-2018

Anuário Estatístico da Região Centro - 2017

 

A edição deste ano segue a estrutura temática adotada nas edições anteriores, consistindo em 27 subcapítulos agrupados em quatro grandes domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. No início de cada subcapítulo, apresenta-se um quadro com um conjunto de indicadores de síntese, visando uma comparação mais imediata do posicionamento das diferentes unidades territoriais nos fenómenos retratados.

Os quadros de informação são apresentados em formato bilingue (português e inglês) e disponibilizam as hiperligações para os indicadores em Dados Estatísticos | Base de Dados do Portal de Estatísticas Oficiais, com o nível de desagregação geográfica de acordo com a informação editada.


Está disponível, também, a informação integrada dos quadros publicados para as sete regiões em Dossiês temáticos | Municípios.

SABER +
Imagem sobre Anuário Estatístico da Região Norte - 2017 20-12-2018

Anuário Estatístico da Região Norte - 2017

 

A edição deste ano segue a estrutura temática adotada nas edições anteriores, consistindo em 27 subcapítulos agrupados em quatro grandes domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. No início de cada subcapítulo, apresenta-se um quadro com um conjunto de indicadores de síntese, visando uma comparação mais imediata do posicionamento das diferentes unidades territoriais nos fenómenos retratados.

Os quadros de informação são apresentados em formato bilingue (português e inglês) e disponibilizam as hiperligações para os indicadores em Dados Estatísticos | Base de Dados do Portal de Estatísticas Oficiais, com o nível de desagregação geográfica de acordo com a informação editada.


Está disponível, também, a informação integrada dos quadros publicados para as sete regiões em Dossiês temáticos | Municípios.

SABER +
#