CALENDÁRIO +Info...

Domingo, 1 de Dezembro de 2019

Segunda-Feira, 2 de Dezembro de 2019

  • IMAMI 2019 - Nov: Início
  • ITRM 2019 - 47ª Semana: Últ. dia

Segunda-Feira, 9 de Dezembro de 2019

  • ITRM 2019 - 48ª Semana: Últ. dia

Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

  • IMPI 2019 - Nov: Últ. dia
  • IVNE 2019 - Nov: Últ. dia

Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019

  • ICC 2019 - Dez: Últ. dia
  • ICCOP 2019 - Dez: Últ. dia
  • ICIT 2019 - Dez: Últ. dia
  • ICS 2019 - Dez: Últ. dia

Domingo, 15 de Dezembro de 2019

Segunda-Feira, 16 de Dezembro de 2019

  • ITRM 2019 - 49ª Semana: Últ. dia

Sexta-Feira, 20 de Dezembro de 2019

  • IMAMI 2019 - Nov: Últ. dia
  • IMAOC 2019 - Nov: Últ. dia
  • IMGA 2019 - Nov: Últ. dia
  • IMLV 2019 - Nov: Últ. dia

Domingo, 22 de Dezembro de 2019

  • IMTM 2019 - Nov: Últ. dia

Segunda-Feira, 23 de Dezembro de 2019

  • ITRM 2019 - 50ª Semana: Últ. dia

Quarta-Feira, 25 de Dezembro de 2019

  • IMAAC 2019 - Nov: Últ. dia
  • IMVC 2019 - Nov: Últ. dia
  • IPPI 2019 - Dez: Últ. dia

Segunda-Feira, 30 de Dezembro de 2019

  • ITRM 2019 - 51ª Semana: Últ. dia

INFORMAÇÕES

O conhecimento de informação estatística fiável, pertinente e atual é indispensável à tomada de decisão a todos os níveis. A sua colaboração na resposta aos inquéritos do INE é decisiva para a produção e difusão das estatísticas oficiais.

EM DESTAQUE

0606
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 30
  • >
Imagem sobre Crescimento generalizado no transporte de passageiros. Movimento de mercadorias com decréscimo, exceto por via aérea 06-12-2019

Crescimento generalizado no transporte de passageiros. Movimento de mercadorias com decréscimo, exceto por via aérea

No 3º trimestre de 2019, o movimento de passageiros nos aeroportos nacionais atingiu 18,8 milhões, representando um crescimento de 6,6% (+7,8% no 2ºT). O transporte por metropolitano aumentou 12,0% (+8,5% no 2ºT), para 64,6 milhões de passageiros. Também o transporte fluvial de passageiros registou um aumento: 2,4%, após +8,3% no 2ºT.
Pelo contrário, com exceção do transporte aéreo (+17,4%, após +9,1% no 2ºT), verificaram-se reduções na movimentação de mercadorias em vários modos de transporte: -12,9% nos portos marítimos nacionais (-9,2% no 2ºT), -15,9% por ferrovia (-16,2% no trimestre anterior) e -5,8% por via rodoviária (-3,5% no trimestre precedente).

SABER +
Imagem sobre Crescimento homólogo do PIB foi 1,9% em volume 29-11-2019

Crescimento homólogo do PIB foi 1,9% em volume

O Produto Interno Bruto (PIB) em volume registou uma taxa de variação homóloga de 1,9% no 3º trimestre de 2019 (taxa idêntica à do trimestre anterior). O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB manteve se em 3,2 p.p., verificando-se uma aceleração do consumo privado e um crescimento menos intenso do Investimento. A procura externa líquida apresentou um contributo de -1,3 p.p., semelhante ao observado no 2º trimestre, registando-se uma aceleração das Importações e das Exportações de Bens e Serviços. Em termos nominais o PIB aumentou 3,4%, mais 0,2 p.p. que no trimestre anterior, refletindo o impacto no deflator da melhoria dos termos de troca (no 2º trimestre tinha-se registado uma pequena deterioração dos termos troca).
Comparativamente ao 2º trimestre de 2019, o PIB aumentou 0,3% em termos reais (0,6% no trimestre anterior), em resultado de um contributo de 0,9 p.p. da procura interna para a variação em cadeia do PIB (0,6 p.p. no trimestre precedente), enquanto a procura externa líquida apresentou um contributo de -0,6 p.p. (contributo nulo no 2º trimestre).

SABER +
Imagem sobre Índice de Produção Industrial registou uma variação homóloga de -2,4% 29-11-2019

Índice de Produção Industrial registou uma variação homóloga de -2,4%

O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de -2,4% em outubro (-5,5% em setembro). A taxa de variação da secção das Indústrias Transformadoras situou-se em -2,4% (-3,7% no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Vendas no Comércio a Retalho abrandou para 3,5% 29-11-2019

Vendas no Comércio a Retalho abrandou para 3,5%

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho registou uma taxa de variação homóloga de 3,5% em outubro (3,7% em setembro). Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas, apresentaram taxas de variação homóloga de 2,6%, 3,9% e 1,9%, respetivamente (2,6%, 5,1% e 2,5% em setembro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 0,3% 29-11-2019

Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 0,3%

Tendo por base a informação apurada até à data do presente destaque, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido 0,3% em novembro de 2019 (taxa superior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à registada em outubro). O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) situou-se em 0,6% (taxa superior em 0,3 p.p. à registada no mês anterior). A taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá sido -3,2% (em outubro, esta taxa foi -4,5%).
A variação mensal do IPC terá sido -0,1% (em outubro, o valor apurado foi nulo e em novembro de 2018 tinha sido -0,4%), estimando-se uma variação média nos últimos doze meses de 0,4%, taxa idêntica à registada no mês precedente.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português terá registado uma variação homóloga de 0,2% (-0,1% em outubro).
Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de novembro serão publicados no próximo dia 11 de dezembro.

SABER +
Imagem sobre Avaliação bancária subiu para 1 304 euros por metro quadrado 28-11-2019

Avaliação bancária subiu para 1 304 euros por metro quadrado

O valor médio de avaliação bancária foi 1 304 euros em outubro, mais 5 euros que o observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,4% relativamente a setembro e de 7,6% face ao mesmo mês do ano anterior.

SABER +
Imagem sobre As taxas de desemprego de setembro e de outubro (provisória) situaram-se em 6,5% 28-11-2019

As taxas de desemprego de setembro e de outubro (provisória) situaram-se em 6,5%

Em setembro de 2019, a taxa de desemprego situou-se em 6,5%, valor superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) ao do mês anterior, inferior em 0,1 p.p. ao de três meses antes e ao do mesmo mês de 2018. Aquele valor representa uma revisão em baixa de 0,1 p.p. da estimativa provisória divulgada há um mês.
Comparando com o mês precedente, a população desempregada aumentou 9,3 mil pessoas (2,8%) e a população empregada aumentou 10,4 mil pessoas (0,2%).
A estimativa provisória da taxa de desemprego de outubro de 2019 é 6,5%, mantendo-se o valor do mês anterior.

SABER +
Imagem sobre Indicador de confiança dos Consumidores aumenta e indicador de clima económico estabiliza 28-11-2019

Indicador de confiança dos Consumidores aumenta e indicador de clima económico estabiliza

O indicador de confiança dos Consumidores aumentou em novembro, após ter diminuído ligeiramente no mês anterior, retomando o movimento ascendente observado desde abril.
O indicador de clima económico estabilizou em novembro, depois de ter diminuído no mês anterior. Em novembro, os indicadores de confiança diminuíram na Indústria Transformadora e na Construção e Obras Públicas, tendo aumentado no Comércio e nos Serviços.

SABER +
Imagem sobre Em 2018, nas famílias da economia social, os dirigentes de topo tinham na sua maioria licenciatura ou grau académico superior 27-11-2019

Em 2018, nas famílias da economia social, os dirigentes de topo tinham na sua maioria licenciatura ou grau académico superior

Como e por quem são geridas as entidades que compõem a Economia Social, foi o que se pretendeu saber com um inquérito promovido pelo INE entre junho e setembro deste ano, em colaboração com a CASES, tendo como referência o ano 2018. As entidades inquiridas foram agrupadas em 5 grandes famílias - Cooperativas, Associações Mutualistas, Misericórdias, Fundações e Associações com fins altruísticos. Consulte neste Destaque alguns resultados preliminares.

STATSLAB - Estatísticas em desenvolvimento

SABER +
Imagem sobre O risco de pobreza situou-se em 17,2% 26-11-2019

O risco de pobreza situou-se em 17,2%

O Inquérito às Condições de Vida e Rendimento, realizado em 2019 sobre rendimentos do ano anterior, indica que 17,2% das pessoas estavam em risco de pobreza em 2018, menos 0,1 ponto percentual (p.p.) que em 2017. A taxa de risco de pobreza correspondia, em 2018, à proporção de habitantes com rendimentos monetários líquidos (por adulto equivalente) inferiores a 6 014 euros anuais (501 euros por mês, mais 34 euros que no ano anterior).
A redução do risco de pobreza abrangeu em particular os menores de 18 anos, de 19,0% em 2017 para 18,5% em 2018, e a população idosa de 17,7% para 17,3%. Apesar da redução do risco de pobreza infantil, em 2018 a presença das crianças num agregado familiar continuava a estar associada a um risco de pobreza acrescido, sobretudo no caso dos agregados constituídos por um adulto com pelo menos uma criança dependente (33,9%) e naqueles constituídos por dois adultos com três ou mais crianças dependentes (30,2%).
De acordo com o indicador que conjuga as condições de risco de pobreza, de privação material severa e de intensidade laboral per capita muito reduzida, 2 215 milhares de pessoas encontram-se em risco de pobreza ou exclusão social em 2019. A taxa de pobreza ou exclusão social é de 21,6%, idêntica à registada no ano anterior.

SABER +
Imagem sobre Quase 1/5 do volume de negócios das empresas com 10 ou mais trabalhadores corresponde a comércio eletrónico 21-11-2019

Quase 1/5 do volume de negócios das empresas com 10 ou mais trabalhadores corresponde a comércio eletrónico

Em 2019, 50% das empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço utilizam meios de comunicação digital (social media) e na sua quase totalidade (97%) utilizam as redes sociais como meio preferencial de comunicação.
A banda larga fixa continua a ser o principal tipo de ligação no acesso à internet utilizado pelas empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço (96%), em 2019. A banda larga móvel foi utilizada por cerca de 67% das empresas.
As vendas de bens e serviços através de comércio eletrónico, pelas empresas com 10 e mais pessoas ao serviço, representam 19% do total do volume de negócios em 2019, registando-se um aumento de 3 p.p. nos últimos 5 anos.
Cerca de 21% das empresas referem ter pessoal ao serviço especialista em TIC. Em 2018, as ações de formação em TIC promovidas pelas empresas destinaram-se, sobretudo, a pessoal afeto a outras funções que não funções TIC. Das empresas que recrutaram ou tentaram recrutar especialistas em TIC, 47% tiveram dificuldade em preencher os postos de trabalho disponíveis, sendo as empresas pequenas as que registaram maiores dificuldades (49%).

SABER +
Imagem sobre Taxa de juro desceu para 1,038%, capital em dívida e prestação mensal fixaram-se em 53 231 euros e 246 euros, respetivamente 21-11-2019

Taxa de juro desceu para 1,038%, capital em dívida e prestação mensal fixaram-se em 53 231 euros e 246 euros, respetivamente

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação foi 1,038% em outubro (1, 065% no mês anterior). Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu de 1,249% para 1,134%. No mês em análise, o capital médio em dívida aumentou 18 euros, fixando-se em 53 231 euros. A prestação média diminuiu 1 euro, para 246 euros.

SABER +
Imagem sobre 80% dos utilizadores de internet participam em redes sociais 21-11-2019

80% dos utilizadores de internet participam em redes sociais

Em 2019, 80,9% dos agregados familiares em Portugal têm acesso à internet em casa (mais 1,5 pontos percentuais (p.p.) que em 2018), sendo este acesso mais frequente nas famílias com crianças até aos 15 anos (94,5%) do que para aquelas que não têm crianças (73,2%). Em 78,0% dos lares o acesso é realizado através de banda larga.
No mesmo ano, 76,2% da população residente dos 16 aos 74 anos utiliza a internet, sobretudo estudantes (99,6%) e pessoas que completaram o ensino secundário (96,9%) e superior (98,7%). A proporção de utilizadores de internet no país continua a aumentar, mas mantem-se o distanciamento em relação à média da UE-28 (menos 12 p.p. em 2018). No entanto, 4/5 dos utilizadores participa em redes sociais, proporção superior à média da UE-28 (perto de 2/3).
O acesso à internet em mobilidade (fora de casa e do local de trabalho e em equipamentos portáteis), que regista para Portugal níveis idênticos à média europeia desde 2016, mantem uma forte tendência de crescimento em 2019 (84,1%, ou seja, mais 3,2 p.p. que no ano anterior).
Também a proporção dos residentes em Portugal dos 16 aos 74 anos que referiram ter realizado comércio eletrónico aumentou em 2019 para 38,7%, ou seja, mais 2 p.p. que em 2018.
Quase metade dos utilizadores de internet limitaram a realização de atividades na internet devido a preocupações de segurança, como sejam compras, internet banking ou fornecimento de dados pessoais, e 27,6% encontraram problemas de segurança nos 12 meses anteriores à entrevista, principalmente relacionados com phishing (18,2%) e pharming (14,9%).

SABER +
Imagem sobre Indicador de atividade económica e indicador de clima económico diminuem 20-11-2019

Indicador de atividade económica e indicador de clima económico diminuem

Na Área Euro (AE), a variação homóloga do Produto Interno Bruto (PIB), em termos reais, situou-se em 1,2% no 3º trimestre de 2019 (variação idêntica no 2º trimestre). Em outubro, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico diminuíram na AE. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 2,2% e -5,4%, respetivamente (0,7% e 7,6% em setembro).
Em Portugal, de acordo com a estimativa rápida, o PIB registou uma variação homóloga de 1,9% no 3º trimestre de 2019, taxa idêntica à verificada no trimestre anterior, enquanto a variação em cadeia situou-se em 0,3% (variação de 0,6% no trimestre precedente). O indicador de atividade económica, disponível até setembro e o indicador de clima económico, disponível até outubro, diminuíram. O indicador quantitativo do consumo privado estabilizou em setembro, refletindo contributos positivos idênticos das componentes de consumo corrente e consumo duradouro relativamente a agosto. O indicador de FBCF desacelerou em setembro, devido ao contributo positivo menos intenso da componente de construção e ao contributo negativo mais intenso da componente de material de transporte. Em termos nominais, as exportações e importações de bens registaram variações homólogas de 1,2% e 6,3% em setembro, respetivamente (-3,6% e 0,5% em agosto). Considerando a atividade económica na perspetiva da produção, verificou-se uma diminuição em termos reais e nominais na indústria, bem como uma aceleração em termos nominais nos serviços e uma ligeira desaceleração do índice de produção da construção.
De acordo com o Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego, situou-se em 6,1% no 3º trimestre de 2019, diminuindo 0,2 p.p. face ao trimestre anterior e 0,6 p.p. relativamente a igual período de 2018. O emprego total manteve uma variação homóloga de 0,9% no 3º trimestre de 2019. A população ativa registou um crescimento homólogo de 0,3%, o que representou uma ligeira desaceleração face ao trimestre anterior (variação de 0,4%).
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma variação homóloga nula em outubro (-0,1% em setembro), observando-se uma taxa de variação de -0,7% na componente de bens (variação idêntica no mês anterior) e de 1,0% na de serviços (0,8% no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre Produção de maçã com registo historicamente elevado 20-11-2019

Produção de maçã com registo historicamente elevado

As previsões agrícolas, em 31 de outubro, apontam para aumentos significativos na produção de maçã (+35%, face à campanha anterior) e de amêndoa (+55%), resultado de condições meteorológicas favoráveis e da entrada em produção de pomares novos. Também se prevê aumento de produtividades nos olivais para produção de azeitona para azeite (+20%), com os olivais tradicionais a responderem positivamente à precipitação de meados do mês. Para a castanha, cuja apanha começou este mês, estima-se um aumento de produção de 5%. Em sentido contrário, preveem-se reduções na produção de pera e kiwi (-5%). Na vinha, a produção deverá ser semelhante à alcançada na vindima anterior, apesar da heterogeneidade em termos regionais.
Nas culturas anuais, destaque para o tomate para a indústria, cuja produção deverá ser superior a 1,4 milhões de toneladas, numa campanha com produtividades médias a rondar as 95 toneladas por hectare, ao nível das melhores de sempre. No milho de regadio a produção deverá rondar as 700 mil toneladas, próxima da alcançada na campanha anterior. Já no arroz, e essencialmente devido às temperaturas pouco elevadas e baixa luminosidade, espera-se uma diminuição de 5% na produção.

SABER +
Imagem sobre Preços na produção industrial registaram uma variação homóloga de -2,0% 19-11-2019

Preços na produção industrial registaram uma variação homóloga de -2,0%

O Índice de Preços na Produção Industrial (IPPI) registou uma variação homóloga de -2,0% (-1,8% em setembro). Excluindo o agrupamento de Energia, esta variação foi -0,7% (-0,6% no mês anterior). A taxa de variação mensal do índice agregado foi 0,1% (0,4% em igual período do ano anterior).

SABER +
Imagem sobre Filiais de empresas estrangeiras em Portugal empregam perto de meio milhão de pessoas 19-11-2019

Filiais de empresas estrangeiras em Portugal empregam perto de meio milhão de pessoas

Em 2018 existiam 6 825 filiais de empresas estrangeiras em Portugal, que empregavam cerca de 487 mil pessoas, representando, respetivamente, 1,7% e 15,7% do total das sociedades não financeiras. Em termos médios, cada filial empregava cerca de 71 pessoas, em 2018 (+3,3 p.p. face ao ano anterior), valor muito superior ao registado nas sociedades nacionais que empregavam em média apenas cerca de 8 pessoas. Em 2018, o VAB das filiais estrangeiras em Portugal atingiu 22,0 mil milhões de euros, aumentando 4,8%, abaixo do crescimento observado nas sociedades nacionais (+5,9%). Também em 2017, o crescimento das filiais foi inferior ao das sociedades nacionais (+7,6% e +8,8%, respetivamente).
Do total do VAB gerado pelas filiais em 2018, 73,9% respeitava a sociedades detidas por entidades sediadas em países da União Europeia.
O VAB das filiais estrangeiras com perfil exportador (41,3% do VAB total das filiais estrangeiras) cresceu 8,1% em 2018 (+20,1% em 2017), mais do triplo da registada pelas filiais sem perfil exportador (+2,5%; +0,7% em 2017).
A produtividade aparente do trabalho das filiais estrangeiras foi, em média, superior à das sociedades nacionais em cerca de 18,1 mil euros.
A remuneração mensal por pessoa ao serviço remunerada das filiais de empresas estrangeiras, em 2018, foi de 1 354 euros, o valor mais elevado desde 2010.

SABER +
Imagem sobre Organização do trabalho e do tempo de trabalho 19-11-2019

Organização do trabalho e do tempo de trabalho

Para 64,7% da população empregada, o horário de trabalho é decidido pela entidade empregadora, clientes ou disposições legais e não pelo próprio (independentemente de o decidir com ou sem restrições). Esta percentagem é maior nas mulheres (68,4%) que nos homens (61,1%). Não obstante, para 67,6% da população empregada parece ser fácil ou muito fácil ausentar-se, por motivos pessoais ou familiares, do seu local de trabalho por um curto período de tempo – uma ou duas horas – avisando no próprio dia ou na véspera.
Para 42,8% da população empregada (46,2% entre os homens e 39,4% entre as mulheres) é fácil ou muito fácil tirar um ou dois dias de férias planeados com pouca antecedência. Esta percentagem é mais baixa entre os trabalhadores por conta de outrem (39,9%).
28,8% da população empregada afirma trabalhar sempre, ou muitas vezes, sob pressão de tempo, tendo de terminar tarefas e trabalhos ou tomar decisões dentro de prazos considerados insuficientes.
Pouco mais de um terço da população empregada (34,1%) afirma ter total ou muita autonomia para decidir a ordem e o modo como executa as suas tarefas ou trabalhos.
As instalações da entidade empregadora ou do próprio negócio são o local de trabalho principal para 78,0% da população empregada, percentagem bastante mais elevada para as mulheres (87,9%) que para os homens (68,4%).

SABER +
Imagem sobre Número médio de filhos por mulher foi de 1,41, o valor mais elevado desde 2005 15-11-2019

Número médio de filhos por mulher foi de 1,41, o valor mais elevado desde 2005

Em 2018, a população residente em Portugal foi estimada em 10 276 617 pessoas, o que representa uma diminuição de 14 410 habitantes relativamentConsulte a Publicaçãoe ao ano anterior.
O número de nascimentos foi 87 020 (nados-vivos), tendo aumentado 1,0% em relação a 2017 (86 154). O índice sintético de fecundidade registou um aumento, para 1,41 filhos por mulher (1,37 em 2017).
A idade média das mulheres ao nascimento de um filho continuou a aumentar situando-se em 31,4 anos (31,2 em 2017), enquanto a idade média ao nascimento do primeiro filho passou para 29,8 anos (29,6 anos em 2017).
O número de óbitos foi 113 051, aumentando 3,0% relativamente a 2017 (109 758). O número de óbitos infantis foi 287, mais 58 que em 2017. A taxa de mortalidade infantil aumentou para 3,3 óbitos por mil nados-vivos (2,7‰ em 2017).
Em 2018 realizaram-se em Portugal 34 637 casamentos, mais 3,0% que no ano anterior (33 634). A idade média ao primeiro casamento foi 33,6 anos para os homens e 32,1 anos para as mulheres (33,2 anos e 31,6 anos, respetivamente, em 2017).
O número de divórcios reduziu-se 5,7%, para 20 345. A idade média ao divórcio foi 47,1 anos para os homens e 44,6 anos para as mulheres.
Estima-se que, durante 2018, tenham entrado em Portugal 43 170 imigrantes permanentes, mais 17,8% que em 2017 (36 639), e tenham saído 31 600 emigrantes permanentes, menos 0,5% que em 2017 (31 753). Assim, o saldo migratório foi positivo pelo segundo ano consecutivo (4 886 em 2017 e 11 570 em 2018).
Em 2018, 28 856 estrangeiros adquiriram a nacionalidade portuguesa, um número superior em 23,7% ao de 2017 (23 320): 21 333 aquisições da nacionalidade respeitaram a residentes em Portugal e 7 523 a residentes no estrangeiro.
Apesar do aumento da natalidade, do decréscimo da emigração e do aumento da imigração, a situação demográfica em Portugal em 2018 continua a caracterizar-se pelo decréscimo da população residente, ainda que atenuado nos dois últimos anos.

Consulte a Publicação

 

SABER +
Imagem sobre Atividade turística continuou em crescimento, mas com alguns sinais de desaceleração 15-11-2019

Atividade turística continuou em crescimento, mas com alguns sinais de desaceleração

O setor do alojamento turístico registou 2,9 milhões de hóspedes e 7,6 milhões de dormidas em setembro de 2019, correspondendo a variações de +5,2% e +3,3%, respetivamente (+6,7% e +2,9% em agosto, pela mesma ordem). As dormidas de residentes cresceram 4,4% (+3,6% em agosto) e as de não residentes aumentaram 2,9% (+2,5% no mês anterior).
Em setembro de 2019, a estada média (2,64 noites) reduziu-se 1,8% (+0,7% nos residentes e -3,0% nos não residentes).
A taxa líquida de ocupação (57,1%) recuou 1,9 p.p. (-2,2 p.p. em agosto).
Os proveitos totais desaceleraram para +6,7% (+7,3% em agosto), atingindo 498,7 milhões de euros. Os proveitos de aposento (378,5 milhões de euros) cresceram 6,4% (+7,1% no mês anterior).
O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 66,0 euros, o que se traduziu num aumento de 1,2% (+1,7% no mês anterior), e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 97,5 euros, mantendo o crescimento registado no mês anterior (+3,0%).

SABER +
Imagem sobre Nomenclatura combinada - 2020 29-11-2019

Nomenclatura combinada - 2020

A Nomenclatura Combinada (NC) é a nomenclatura das mercadorias da Comunidade Europeia que satisfaz as exigências das estatísticas do comércio internacional (intra e extracomunitário) e da pauta aduaneira comum, nos termos do artigo 9º do Tratado que institui a Comunidade Económica Europeia.
A presente publicação, destinada aos responsáveis pelo fornecimento da informação no domínio do comércio internacional, contém toda a NC, com exceção dos direitos aduaneiros e das correspondentes indicações complementares.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Outubro de 2019 25-11-2019

Boletim Mensal de Estatística - Outubro de 2019

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Novembro de 2019 22-11-2019

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Novembro de 2019

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas Demográficas - 2018 15-11-2019

Estatísticas Demográficas - 2018

Análise dos principais acontecimentos demográficos em Portugal, evidenciando as tendências e aspetos mais relevantes da situação em 2018, que abarcam as seguintes temáticas:
- Volume e estrutura populacional, crescimento efetivo, natural e migratório;
- Projeções de população;
- Natalidade e fecundidade;
- Mortalidade geral, fetal e neonatal e esperanças de vida;
- Nupcialidade e divórcios;
- Migrações internacionais e aquisição da nacionalidade portuguesa.

Para complementar a informação apresentada, foram incluídas na publicação hiperligações para indicadores disponíveis no Portal do INE. São ainda disponibilizados quadros de resultados com séries longas dos principais indicadores demográficos, com informação decenal para o período 1900-1980, e anual entre 1980 e 2018.
A presente edição corresponde à 78ª edição do anuário temático sobre Demografia, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística desde 1935.

SABER +
Imagem sobre Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio - 2017 12-11-2019

Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio - 2017

Esta publicação caracteriza os municípios portugueses sob o ponto de vista do poder de compra, a partir de um conjunto de indicadores resultantes de um modelo de análise fatorial: o Indicador per Capita de poder de compra (IpC), a Percentagem de Poder de Compra (PPC), indicador derivado do IpC, e o Fator Dinamismo Relativo (FDR). A grande vantagem dos indicadores construídos no âmbito deste estudo decorre de constituírem informação à escala municipal, para a qual não existem, no sistema estatístico português, medidas quantificadas deste tipo de variáveis.

A publicação é acompanhada por uma aplicação (ver aplicaçãoEPCC2017) que permite calcular o valor de qualquer um dos três indicadores para outras divisões geográficas, como a versão anterior da NUTS e os distritos, bem como para qualquer outro agrupamento de municípios escolhido pelo utilizador, incluindo também facilidades de exportação dos dados para uma folha de cálculo.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas dos Transportes e Comunicações - 2018 08-11-2019

Estatísticas dos Transportes e Comunicações - 2018

Na presente publicação o INE divulga os principais resultados estatísticos sobre a atividade dos setores de Transportes e Comunicações em 2018.

Transporte ferroviário: apresentam-se os resultados dos inquéritos do INE sobre a infraestrutura ferroviária, equipamento de transporte, informação económica sobre as empresas, resultados de transporte ferroviário ligeiro e ligeiro e de consumo energético. Transporte rodoviário: difundem-se estatísticas sobre infraestruturas rodoviárias, parque de veículos presumivelmente em circulação, vendas de veículos (agora também usados) e registo de matrículas, emissão de cartas de condução, consumo de combustíveis, sinistralidade bem como resultados dos inquéritos ao transporte rodoviário de mercadorias e de passageiros. Transporte marítimo e fluvial: apresentam-se os principais resultados do inquérito dirigido às administrações portuárias, sobre movimento de navios, mercadorias e passageiros; são ainda apresentados resultados detalhados do inquérito ao transporte fluvial de passageiros e veículos. Transporte aéreo: inclui-se informação referente à atividade das empresas licenciadas em Portugal, bem como resultados detalhados de tráfego aeroportuário e dados sobre navegação aérea. Transporte por conduta: são apresentadas estatísticas com base em informações obtidas junto das empresas com atividade no transporte em gasoduto e oleoduto. Comunicações: são abrangidos os setores de telecomunicações e serviços postais.

Nesta publicação está também disponível um capítulo de enquadramento económico e ainda estatísticas do comércio internacional por modos de transporte.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas do Comércio Internacional - 2018 28-10-2019

Estatísticas do Comércio Internacional - 2018

A presente publicação divulga os resultados provisórios das estatísticas do Comércio Internacional de Bens relativas ao ano 2018.
As estatísticas do Comércio Internacional de bens incluem as estatísticas do Comércio Intra-UE, obtidas através da informação proveniente do Sistema Intrastat, e as estatísticas do Comércio Extra-UE, baseadas nas declarações alfandegárias.
Destaca-se nesta publicação a análise do comércio internacional de produtos energéticos (produtos petrolíferos, gás e carvão) nos anos mais recentes.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Setembro de 2019 22-10-2019

Boletim Mensal de Estatística - Setembro de 2019

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Outubro de 2019 21-10-2019

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Outubro de 2019

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Atividade económica - 2018 18-10-2019

Atividade económica - 2018

Brochura com informação estatística de síntese que permite a caracterização da atividade económica de Portugal, abrangendo entre outros, temas como: Contas Nacionais; Empresas; Agricultura e Pescas; Indústria e Energia; Construção e Habitação; Turismo; Transportes e Comércio Internacional.

 Está disponível a edição interativa

SABER +
#