Política de Cookies

Para poder prestar um serviço personalizado, funcional e de qualidade aos utilizadores do nosso serviço WEBINQ, o INE utiliza cookies próprios, imprescindíveis ao bom funcionamento do site.
Mais informação

CALENDÁRIO +Info...

Segunda-Feira, 1 de Abril de 2024

  • ASSPAT 2023: Início
  • ICC 2024 - Abr: Início
  • ICCOP 2024 - Abr: Início
  • ICGRAM 2024 - Mar: Início
  • ICIT 2024 - Abr: Início
  • ICS 2024 - Abr: Início
  • ICVG 2023: Início
  • IMA 2024 - Mar: Início
  • IMAAC 2024 - Mar: Início
  • IMAMI 2024 - Mar: Início
  • IMAOC 2024 - Mar: Início
  • IMGA 2024 - Mar: Início
  • IMLV 2024 - Mar: Início
  • IMPI 2024 - Mar: Início
  • IMTM 2024 - Mar: Início
  • IMVC 2024 - Mar: Início
  • INTRA-CH 2024 - Abr: Início
  • INTRA-EX 2024 - Abr: Início
  • IPCAMP 2024 - Mar: Início
  • IPCOL 2024 - Mar: Início
  • IPHH 2024 - Mar: Início
  • IPPSCAC 2024 - 1º Trim: Início
  • IPPSTRM 2024 - 2º Trim: Início
  • IREPEXP 2024 - Abr: Início
  • IREPIMP 2024 - Abr: Início
  • ITF 2024 - Mar: Início
  • ITPMPA 2024 - 1º Trim: Início
  • ITPPA 2024 - 1º Trim: Início
  • ITRM 2024 - 12ª Semana: Últ. dia
  • IVNE 2024 - Mar: Início

Sexta-Feira, 5 de Abril de 2024

  • ITENF 2024 - 1º Trim: Início

Segunda-Feira, 8 de Abril de 2024

  • IECOM 2023: Início
  • ITRM 2024 - 13ª Semana: Últ. dia
  • UCDR 2023: Início

Quarta-Feira, 10 de Abril de 2024

  • APCMAD 2023: Início
  • ICC 2024 - Abr: Últ. dia
  • ICCOP 2024 - Abr: Últ. dia
  • ICIT 2024 - Abr: Últ. dia
  • ICS 2024 - Abr: Últ. dia
  • IMPI 2024 - Mar: Últ. dia
  • IPCAMP 2024 - Mar: Últ. dia
  • IPCOL 2024 - Mar: Últ. dia
  • IPHH 2024 - Mar: Últ. dia
  • ISBSA 2023: Início
  • IVNE 2024 - Mar: Últ. dia

Sábado, 13 de Abril de 2024

Domingo, 14 de Abril de 2024

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2024

  • IMPA 2023: Início
  • INTRA-CH 2024 - Mar: Últ. dia
  • INTRA-EX 2024 - Mar: Últ. dia
  • IONGA 2023: Início
  • IPMC 2024 - Abr: Início
  • IPPI 2024 - Abr: Início
  • IPPSTRM 2024 - 2º Trim: Últ. dia
  • IREPEXP 2024 - Mar: Últ. dia
  • IREPIMP 2024 - Mar: Últ. dia
  • ITF 2024 - Mar: Últ. dia
  • ITPMPA 2024 - 1º Trim: Últ. dia
  • ITPPA 2024 - 1º Trim: Últ. dia
  • ITRM 2024 - 14ª Semana: Últ. dia
  • ITRP 2023: Últ. dia
  • SIOURM 2024 - Mar: Últ. dia

Sexta-Feira, 19 de Abril de 2024

  • ICVG 2023: Últ. dia
  • IMGA 2024 - Mar: Últ. dia
  • IMLV 2024 - Mar: Últ. dia
  • IMUS 2016: Últ. dia

Sábado, 20 de Abril de 2024

Segunda-Feira, 22 de Abril de 2024

  • IECOM 2023: Últ. dia
  • IMTM 2024 - Mar: Últ. dia
  • IPPSAET 2023 - 3º Trim: Últ. dia
  • ITRM 2024 - 15ª Semana: Últ. dia

Quarta-Feira, 24 de Abril de 2024

  • IMA 2024 - Mar: Últ. dia
  • JZBA 2023: Últ. dia

Quinta-Feira, 25 de Abril de 2024

  • IMAAC 2024 - Mar: Últ. dia
  • IMVC 2024 - Mar: Últ. dia
  • IPMC 2024 - Abr: Últ. dia
  • IPPI 2024 - Abr: Últ. dia

Segunda-Feira, 29 de Abril de 2024

  • ILO 2023: Início
  • ITRM 2024 - 16ª Semana: Últ. dia

INFORMAÇÕES

O conhecimento de informação estatística fiável, pertinente e atual é indispensável à tomada de decisão a todos os níveis. A sua colaboração na resposta aos inquéritos do INE é decisiva para a produção e difusão das estatísticas oficiais.

EM DESTAQUE

1355
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 31
  • >
Imagem sobre O caminho que percorrem os dados no INE 15-12-2023

O caminho que percorrem os dados no INE

O caminho que percorrem os dados no INE

SABER +
Imagem sobre Taxa de juro diminuiu pelo segundo mês consecutivo, para 4,613% 19-04-2024

Taxa de juro diminuiu pelo segundo mês consecutivo, para 4,613%

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação diminuiu pelo segundo mês consecutivo, para 4,613% em março de 2024, traduzindo uma descida de 2,8 pontos base (p.b.) face a fevereiro de 2024 (4,641%). Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu pelo quinto mês, passando de 4,197% em fevereiro para 4,000% em março. A prestação média fixou-se em 403 euros, mantendo o valor de fevereiro e 72 euros acima do registado em março de 2023, o que traduz uma variação mensal nula (-0,2% no mês anterior). No último mês, a parcela relativa a juros representou 61% da prestação média, o que compara com 45% em março de 2023. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o valor médio da prestação desceu 9 euros face ao mês anterior, para 619 euros em março de 2024, o que corresponde a um aumento de 7,5% face ao mesmo mês do ano anterior. O capital médio em dívida para a totalidade dos créditos à habitação aumentou 233 euros, para 65 391 euros. 

SABER +
Imagem sobre Plataforma Interativa - Estatísticas rápidas do transporte aéreo 18-04-2024

Plataforma Interativa - Estatísticas rápidas do transporte aéreo

A Plataforma Interativa em destaque, incluída no tema dos Transportes, integra os indicadores mensais disponíveis mais relevantes das estatísticas de transporte aéreo. É um relatório interativo de divulgação, com o objetivo de proporcionar uma visão abrangente de um conjunto de indicadores selecionados no âmbito do transporte aéreo.

Plataforma Interativa das Estatísticas do Transporte Aéreo

SABER +
Imagem sobre Indicador de atividade económica acelerou em fevereiro. Preços no produtor continuaram 17-04-2024

Indicador de atividade económica acelerou em fevereiro. Preços no produtor continuaram a diminuir e preços no consumidor aceleraram

O indicador de sentimento económico da Área Euro (AE) aumentou em março, após ter diminuído nos dois meses anteriores. Os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 0,4% e 1,6%, respetivamente (0,3% e 5,2% em fevereiro). 

Em Portugal, o índice de preços na produção industrial atingiu uma variação homóloga de -1,4% em março (após ter registado -2,5% em fevereiro), apresentando uma taxa negativa pelo décimo primeiro mês consecutivo. O agrupamento de Energia registou uma taxa de 0,7%, sendo positiva pela primeira vez desde dezembro de 2022. Excluindo a componente energética, este índice atingiu uma variação homóloga de -1,9% ( 2,4% no mês anterior), enquanto o índice relativo aos bens de consumo apresentou um crescimento homólogo de 2,7% em março (2,8% em fevereiro), prolongando o perfil de desaceleração observado desde o início de 2023.

Por sua vez, a variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 2,3% em março, taxa superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. 

Na vertente externa, os preços implícitos das exportações e das importações de bens continuaram a registar variações negativas, -3,9% nas exportações e -6,0% nas importações (-3,5% e -6,5%, respetivamente, em janeiro). Excluindo os produtos petrolíferos, registaram-se decréscimos de 2,9% nas exportações e de 5,6% nas importações (-2,8% e -4,7%, respetivamente, em janeiro).

Os indicadores de curto prazo, disponíveis para fevereiro, revelam uma aceleração em volume na construção e nominal nos serviços e para um aumento em volume (decréscimo no mês anterior) e uma diminuição menos intensa em termos nominais na indústria. O indicador de clima económico, que sintetiza os saldos de respostas extremas das questões relativas aos inquéritos qualitativos às empresas, aumentou em março, após ter diminuído no mês anterior. Na perspetiva da despesa, o indicador de atividade económica aumentou em termos homólogos entre setembro e fevereiro, mais intensamente no último mês, após ter diminuído em agosto. O indicador de investimento diminuiu, em termos homólogos, em fevereiro, tendo o indicador de consumo privado acelerado.

Em fevereiro, de acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (16 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, foi de 6,7%, mais 0,1 p.p. que em janeiro (6,6% em novembro). A taxa de subutilização do trabalho (16 a 74 anos) situou-se em 11,5%, 0,1 p.p. abaixo do valor observado em janeiro (11,7% em novembro e 12,1% no período homólogo). A população empregada (16 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, aumentou 1,9% em termos homólogos e diminuiu 0,1% em relação ao mês anterior.

SABER +
Imagem sobre Preços na Produção Industrial diminuíram 1,4% 17-04-2024

Preços na Produção Industrial diminuíram 1,4%

Em março, o Índice de Preços na Produção Industrial registou uma redução homóloga de 1,4%, taxa 1,1 pontos percentuais superior (p.p.) à apresentada no mês anterior.

Excluindo o agrupamento de Energia, a variação do índice foi -1,9% (-2,4% em fevereiro).

No 1.º trimestre de 2024, os preços na produção industrial diminuíram 2,1% (-3,6% no trimestre anterior).

A variação mensal do índice agregado foi nula (-1,1% no período homólogo).

SABER +
Imagem sobre No período 2020-2022, 44,7% das empresas eram inovadoras, 51,9% das quais introduziu in 16-04-2024

No período 2020-2022, 44,7% das empresas eram inovadoras, 51,9% das quais introduziu inovações com benefícios ambientais

Entre 2020-2022, 44,7% das empresas tiveram atividades de inovação (48,0% entre 2018-2020 e 32,4% entre 2016-2018). Por tipo de inovação, 22,6% das empresas introduziram inovação de produto (bens ou serviços) e 40,4% introduziram inovação de processo (22,3% e 42,7%, pela mesma ordem, no período       2018-2020).

79,1% das empresas com 250 ou mais pessoas eram inovadoras, no escalão de 10 a 249 pessoas ao serviço, a percentagem de empresas com atividades de inovação foi de 43,9%. Por atividade económica, o setor da Informação e comunicação (71,2%) foi o que registou a maior proporção de empresas inovadoras, seguindo-se o dos Serviços financeiros (65,6%), o do Comércio (48,4%) e dos Outros serviços (46,6%).

No mesmo período, 51,9% das empresas inovadoras introduziram inovações com benefícios ambientais obtidos na empresa e/ou durante o consumo ou uso dos bens ou serviços pelo utilizador final, sendo que para 49,6% foram inovações com benefícios ambientais obtidos na empresa e para 42,0% foram inovações com benefícios obtidos durante o consumo ou uso dos bens ou serviços pelo utilizador final.

7,2% das empresas eram inovadoras e cooperaram com outras empresas ou organizações em atividades de I&D e/ou em outras atividades de inovação, entre 2020-2022.

Em 2022, a despesa total com atividades de inovação atingiu 3 882,2 milhões de euros, mais 41,9% face ao valor de 2020, e representa cerca de 1,0% do total do volume de negócios das empresas (proporção idêntica à de 2020).

15,2% do volume de negócios das empresas, em 2022, resultou da introdução de produtos novos ou melhorados (+1,4 p.p. face a 2020 e +4,0 p.p. face a 2018), sendo que 10,8% resultou da introdução de bens ou serviços novos para a empresa e 4,4% da introdução de bens ou serviços novos para o mercado (9,5% e 4,3% em 2020, respetivamente).

Entre 2020-2022, 58,8% das empresas classificaram com grau de importância alto para o seu desempenho económico o foco em satisfazer grupos de clientes habituais.

Consulte a Infografia

SABER +
Imagem sobre Carga fiscal representou 35,8% do PIB 16-04-2024

Carga fiscal representou 35,8% do PIB

Em 2023, a carga fiscal aumentou 8,8% em termos nominais, atingindo 95 mil milhões de euros, o que correspondeu a 35,8% do PIB (36,0% no ano anterior). Considerando 2022, último ano com informação disponível para a União Europeia (UE27) e excluindo os impostos recebidos pelas Instituições da União Europeia, Portugal continuou a apresentar uma carga fiscal (35,8%) inferior à média da UE27 (40,0%).

A receita com impostos diretos aumentou 10,7%, refletindo sobretudo a evolução da receita do imposto sobre o rendimento das pessoas singulares (IRS), que cresceu 9,4%. Quanto à receita do imposto sobre o rendimento das pessoas coletivas (IRC), esta cresceu 13,9%, continuando a beneficiar do comportamento da economia portuguesa em 2023. 

Os impostos indiretos cresceram 5,5%, tendo a receita com o imposto sobre o valor acrescentado subido 5,1%, (após um aumento de 18,4% em 2022), destacando-se ainda o crescimento da receita com o imposto sobre produtos petrolíferos e energéticos (15,9%), após a descida acentuada registada no ano anterior (-21,3%). Registaram-se também acréscimos nas receitas com o imposto sobre o álcool e as bebidas alcoólicas (5,9%), com o imposto sobre veículos (5%) e com o imposto sobre o tabaco (3,5%).

As contribuições sociais efetivas tiveram um crescimento de 11,7%, refletindo, nomeadamente, o crescimento do emprego remunerado, as atualizações salariais e a subida do salário mínimo.

SABER +
Imagem sobre Produção na Construção cresceu 4,7% 15-04-2024

Produção na Construção cresceu 4,7%

O Índice de Produção na Construção aumentou 4,7% em fevereiro, variação inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao observado no mês anterior.

O índice de emprego desacelerou 0,4 p.p., para 3,0%, enquanto a variação homóloga do índice de remunerações aumentou 11,0% (10,1% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Transporte de passageiros nos aeroportos nacionais mantém tendência crescente 15-04-2024

Transporte de passageiros nos aeroportos nacionais mantém tendência crescente

Em fevereiro de 2024, nos aeroportos nacionais movimentaram-se 4,3 milhões de passageiros e 19,6 mil toneladas de carga e correio, correspondendo a variações de +7,3% e +16,3%, respetivamente, face a fevereiro de 2023.

No início de 2024 continuou a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais. Em fevereiro de 2024, registou-se o desembarque médio diário de 76,6 mil passageiros, valor superior ao registado em fevereiro de 2023 (73,6 mil; +4,0%).

França foi o principal país de origem e de destino dos voos, apesar de ter registado decréscimos no número de passageiros desembarcados e embarcados face ao mesmo período de 2023 (-6,6%; -6,4%). Espanha e Reino Unido ocuparam a 2ª e 3ª posições, como principais países de origem, e posições inversas como principais países de destino.

Uma nova plataforma interativa com dados mensais sobre o tema será divulgada no próximo dia 18 de abril.  

SABER +
Imagem sobre Proveitos do setor do alojamento turístico mantiveram crescimentos 15-04-2024

Proveitos do setor do alojamento turístico mantiveram crescimentos

Em fevereiro de 2024, o setor do alojamento turístico registou 1,8 milhões de hóspedes (+7,0%) e 4,3 milhões de dormidas (+6,4%), gerando 276,4 milhões de euros de proveitos totais (+13,0%) e 202,1 milhões de euros de proveitos de aposento (+13,1%). 

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 37,8 euros (+4,5%) e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 83,8 euros (+6,0%). O ADR atingiu os valores mais elevados na Grande Lisboa (107,8 euros) e na RA Madeira (85,6 euros). 

Em fevereiro, o município de Lisboa concentrou 24,3% do total de dormidas (12,1% do total de dormidas de residentes e 30,3% de não residentes). Entre os municípios com maior representatividade no total de dormidas em fevereiro, destacaram-se Lisboa e Porto, com crescimentos de 8,3 e 10,5%, respetivamente. 

No período acumulado de janeiro a fevereiro, as dormidas atingiram 7,7 milhões e registaram um crescimento de 3,3% (+0,3% nos residentes e +4,9% nos não residentes), a que corresponderam aumentos de 11,2% nos proveitos totais e de 10,8% nos de aposento. 

Considerando a generalidade dos meios de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), registaram-se 1,8 milhões de hóspedes e 4,6 milhões de dormidas em fevereiro, correspondendo a crescimentos de 6,6% e 5,8%, respetivamente. As dormidas de residentes aumentaram 2,7% e as de não residentes cresceram 7,4%. 

Estes resultados foram influenciados pela estrutura móvel do calendário, ou seja, pelo facto de 2024 se tratar de um ano bissexto e, como tal, o mês de fevereiro deste ano ter 29 dias, mais um que em 2023.

SABER +
Imagem sobre Natalidade diminui 1,1% em fevereiro, em relação ao mesmo mês de 2023 12-04-2024

Natalidade diminui 1,1% em fevereiro, em relação ao mesmo mês de 2023

Em março de 2024, registaram-se 10 440 óbitos, valor superior ao registado em fevereiro de 2024 (mais 1 281 óbitos; +14,0%), mas inferior ao registado em março de 2023 (menos 144 óbitos; -1,4%).

Em fevereiro de 2024, registaram-se 6 159 nados-vivos, número que diminuiu 12,8% relativamente a janeiro de 2024 (7 064) e 1,1% relativamente a fevereiro de 2023 (6 226).

Naquele mês, o saldo natural foi -2 987, desagravando-se em relação ao do mês homólogo de 2023, quando registou o valor de -4 612.

Em fevereiro de 2024, celebraram-se 1 423 casamentos, o que corresponde a um decréscimo de 7,2% em relação ao número de casamentos realizados em janeiro de 2024 (menos 111 casamentos) e de 8,7% em relação a fevereiro de 2023 (menos 135).

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios nos Serviços cresceu 1,8% 10-04-2024

Volume de Negócios nos Serviços cresceu 1,8%

Em fevereiro, o índice de volume de negócios nos serviços registou uma variação homóloga de 1,8%, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior.

O índice total registou um crescimento mensal de 1,8% em fevereiro (0,7% em janeiro).

Os índices de emprego, remunerações e horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário, apresentaram variações homólogas de 2,4%, 4,5% e 3,5%, respetivamente (em comparação com 2,1%, 5,5% e 0,0% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC aumentou para 2,3% 10-04-2024

Taxa de variação homóloga do IPC aumentou para 2,3%

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 2,3% em março, taxa superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação de 2,5% (2,1% em fevereiro). A variação do índice relativo aos produtos energéticos aumentou para 4,8% (4,3% no mês precedente) enquanto o índice referente aos produtos alimentares não transformados diminuiu para -0,5% (0,8% no mês anterior), parcialmente em consequência do efeito de base associado ao aumento de preços registado em março de 2023 (variação mensal de 1,5%). 

A variação mensal do IPC foi 2,0% (nula no mês precedente e 1,7% em março de 2023). A variação média dos últimos doze meses diminuiu para 2,9% (3,3% em fevereiro). 

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português apresentou uma variação homóloga de 2,6%, valor superior em 0,3 p.p. ao registado no mês anterior e superior em 0,2 p.p. ao valor estimado pelo Eurostat para a área do Euro (em fevereiro, a taxa em Portugal tinha sido inferior à da área do Euro em 0,3 p.p.). 

Excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, o IHPC em Portugal atingiu uma variação homóloga de 2,8% em março (2,4% em fevereiro), inferior à taxa correspondente para a área do Euro (estimada em 3,1%).

O IHPC registou uma variação mensal de 2,3% (0,2% no mês anterior e 2,0% em março de 2023) e uma variação média dos últimos doze meses de 3,8% (4,3% no mês precedente).

SABER +
Imagem sobre Custos de construção aumentaram 2,2% 09-04-2024

Custos de construção aumentaram 2,2%

Em fevereiro de 2024, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado 2,2% em termos homólogos, mais 0,1 pontos percentuais (p.p.) que o observado no mês anterior. O preço dos materiais apresentou uma variação homóloga de -0,7% e o custo da mão de obra de 6,0%.

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios na Indústria diminuiu 0,3% 09-04-2024

Volume de Negócios na Indústria diminuiu 0,3%

O Índice de Volume de Negócios na Indústria apresentou uma variação homóloga nominal de -0,3% em fevereiro (-2,9% no mês precedente). Sem o agrupamento Energia, o volume de negócios aumentou 0,5% (-2,2% em janeiro). O índice relativo ao mercado nacional diminuiu 1,2% (-2,9% em janeiro), enquanto o do mercado externo cresceu 1,1% (-2,9% no mês anterior).

O emprego, as remunerações e as horas trabalhadas registaram aumentos de 0,3%, 6,9% e 2,4%, respetivamente (variações de 0,4%, 6,7% e -0,5% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Exportações e importações aumentaram 2,3% e 1,5% em termos nominais 09-04-2024

Exportações e importações aumentaram 2,3% e 1,5% em termos nominais

Em fevereiro de 2024, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +2,3% e +1,5%, respetivamente (+0,5% e -4,1%, pela mesma ordem, em janeiro de 2024).

No mês de fevereiro de 2024, destacam-se os acréscimos nas exportações de Produtos alimentares e bebidas (+14,8%) e nas importações de Material de transporte (+5,0%), Bens de consumo (+6,0%) e de Máquinas e outros bens de capital (+4,5%). De salientar, também, o decréscimo nas importações de Combustíveis e lubrificantes (-6,5%), que reflete as descidas nos preços (-16,8%), dado que em volume se registou um aumento de 12,3%.

Excluindo Combustíveis e lubrificantes, em fevereiro de 2024, registaram-se acréscimos de 1,4% nas exportações e de 2,6% nas importações (+0,8% e -0,3%, respetivamente, em janeiro de 2024).

Em fevereiro de 2024, os índices de valor unitário (preços) continuaram a registar variações negativas, -3,9% nas exportações e -6,0% nas importações (-3,5% e -6,5%, respetivamente, em janeiro de 2024; +6,7% e +4,2% em fevereiro de 2023). Excluindo os produtos petrolíferos, registaram-se decréscimos de 2,9% nas exportações e de 5,6% nas importações (-2,8% e -4,7%, respetivamente, em janeiro de 2024; +7,0% e +4,7% em fevereiro de 2023).

O défice da balança comercial diminuiu 12 milhões de euros em fevereiro de 2024, em termos homólogos, atingindo 2 356 milhões de euros. Excluindo Combustíveis e lubrificantes, o défice totalizou 1 868 milhões de euros, refletindo um aumento de 113 milhões de euros.

No trimestre terminado em fevereiro de 2024, as exportações aumentaram 1,0% e as importações diminuíram 2,7% em termos homólogos (-0,4% e -6,0%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em janeiro de 2024).

SABER +
Imagem sobre 45,2% da população dos 18 aos 69 anos praticou atividade desportiva e 50,4% praticou ex 05-04-2024

45,2% da população dos 18 aos 69 anos praticou atividade desportiva e 50,4% praticou exercício físico, nos últimos 12 meses, mas pouco mais de um terço o fez regularmente ou com alguma regularidade

Em 2022, 45,2% da população dos 18 aos 69 anos praticou atividade desportiva e 50,4% praticou exercício físico, nos últimos 12 meses. A falta de tempo e não gostar de praticar atividade desportiva ou exercício físico foram as principais razões referidas pelos não praticantes (por 42,5% e 27,3%, respetivamente). A prática de atividade desportiva ou de exercício físico de modo regular (5 ou mais vezes por semana) ou com alguma regularidade (1 a 4 vezes por semana) foi indicada apenas por 35,7% e 36,2% dos inquiridos, daquele grupo etário.

Em 2023, o emprego desportivo abrangeu 45,6 mil pessoas, mais 5,6% do que em 2022.

Nesse ano, a remuneração bruta total mensal média por trabalhador nas atividades do sector desportivo foi 1 461 euros, destacando-se as Atividades dos clubes desportivos, com a maior remuneração bruta total mensal média (2 713 euros) e o Ensino desportivo e recreativo, com o menor valor (931 euros). Aquela remuneração ficou abaixo da média do total da economia (1 505 euros), mas registou um crescimento anual maior (6,9% vs. 6,6%) e superior à taxa de inflação (4,3%).

Em 2022, existiam 16 441 empresas do sector desportivo (mais 14,9% do que em 2021), que geraram 2,9 mil milhões de euros de volume de negócios (mais 47,1%) e um Valor Acrescentado Bruto (VAB) de 1 070 milhões de euros (mais 46,1%).

O financiamento das Câmaras Municipais às Atividades e equipamentos desportivos, em 2022, foi 367,7 milhões de euros (mais 13,7% do que no ano anterior). No mesmo ano, o financiamento do Instituto Português do Desporto e Juventude às Federações desportivas foi 44,1 milhões de euros (mais 7,7% do que em 2021).

Em 2022, estavam inscritos nas Federações desportivas 686,2 mil praticantes (mais 41,8% do que no ano anterior), dos quais 69,1% eram homens.

Consulte a Publicação e a Infografia

SABER +
Imagem sobre Recuperação da atividade hospitalar em 2022 05-04-2024

Recuperação da atividade hospitalar em 2022

Por ocasião do Dia Mundial de Saúde, que se celebra no dia 7 de abril, o INE divulga uma nova edição da publicação “Estatísticas da Saúde”, principalmente com indicadores de 2022.

Destacam-se os seguintes resultados:

• Em 2022, existiam em Portugal 60 396 médicos e 81 799 enfermeiros, respetivamente mais 2,8% de médicos e mais 1,9% de enfermeiros do que em 2021. O indicador relativo ao número de médicos por mil habitantes era mais elevado na região da Grande Lisboa (8,3 médicos por mil habitantes) e mais baixo na região Oeste e Vale do Tejo (2,5 médicos por mil habitantes), enquanto o indicador relativo ao número de enfermeiros por mil habitantes era mais elevado nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores (9,8 e 10,1 enfermeiros por mil habitantes, respetivamente) e menor na região Oeste e Vale do Tejo (4,9).

• Depois de a atividade hospitalar ter sido fortemente afetada pelo contexto pandémico, em 2022 continua a verificar-se uma recuperação nos atos assistenciais prestados em contexto hospitalar. As consultas médicas, as cirurgias em bloco operatório e os atos complementares de diagnóstico e/ou terapêutica aumentaram para valores superiores aos registados antes da pandemia COVID-19.

• A urgência foi a vertente da atividade hospitalar que teve um maior acréscimo em relação ao ano 2021, com mais 1,5 milhões de atendimentos (+23,9%). A recuperação observada em 2022 permite uma aproximação ao valor anterior a 2020, ano em que os atendimentos realizados na urgência hospitalar diminuíram 30,3% e atingiram o valor mais baixo desde 1999.

• Os hospitais públicos ou em parceria público-privada continuaram em 2022 a ser os principais prestadores de serviços de saúde, assegurando 86,2% dos atos complementares de diagnóstico e/ou terapêutica, 81,6% dos atendimentos em urgência, 74,6% dos internamentos e 71,5% das cirurgias em bloco operatório. Os hospitais do setor público também asseguraram a maioria das consultas médicas, mas esta é a componente de atividade em que os hospitais privados conseguiram atingir um peso mais expressivo, representando 38,0% do total.

• A proporção da população com limitações na realização de atividades habituais devido a problemas de saúde, que constitui uma aproximação reconhecida internacionalmente ao conceito de incapacidade, continuou a diminuir em 2023, tendo registado um valor de 33,4%, inferior em 0,6 pontos percentuais (p.p.) ao resultado de 34,0% em 2022.

• O indicador “Anos de vida saudável”, que conjuga a informação da esperança de vida da população e a incidência das limitações na realização de atividades habituais devido a problemas de saúde, revela que, se em 2021 a esperança média de vida para um homem aos 65 anos era de 18,3 anos e de 22,0 anos para uma mulher, a consideração das limitações devido a problemas de saúde resulta numa expectativa de vida saudável de apenas 8,4 anos para um homem com 65 anos e 7,4 anos para uma mulher da mesma idade, em ambos os casos valores inferiores às médias na União Europeia (UE-27) de 9,5 para os homens e 9,9 anos para as mulheres.

• Em 2023, de acordo com o modelo Generalized Anxiety Disorder 2-item (GAD-2), 34,3% da população com 16 ou mais anos teriam sintomas de ansiedade generalizada, incluindo 11,1% com níveis de ansiedade mais graves. Os resultados de um modelo de regressão logística que associa a probabilidade de distúrbio de ansiedade generalizada e algumas caraterísticas pessoais e de contexto territorial e familiar para a população adulta, sugerem que as mulheres e os desempregados têm maior probabilidade de apresentar sintomas de ansiedade generalizada, mas que a idade e a escolaridade se relacionam negativamente com aquela probabilidade. Situações de insuficiência alimentar, de doença crónica ou prolongada e a existência de limitações por motivos de saúde contribuem para o aumento da probabilidade de ocorrência de sintomas de ansiedade generalizada.

• Foi ainda desenvolvido um modelo de regressão logística para verificar se os dados estatísticos disponíveis suportam empiricamente a associação de uma satisfação muito positiva com a vida em geral pela população com 18 ou mais anos com algumas características pessoais e respetivo contexto territorial e familiar, quando consideradas em simultâneo. Os resultados obtidos são particularmente robustos e significativos quanto à relação entre a satisfação com a vida em geral e a autoapreciação do estado de saúde – a probabilidade de se revelar uma satisfação com a vida em geral elevada diminui à medida que a autoapreciação do estado de saúde vai piorando; por exemplo, avaliar o próprio estado de saúde como muito mau diminui a probabilidade de avaliar a satisfação com a vida em geral como elevada em 49,4 p.p. por comparação com uma autoapreciação do estado de saúde como muito bom.

Consulte a Publicação

Consulte as Infografias Saúde em Portugal 2022Saúde em Portugal 2022 - Hospitais

SABER +
Imagem sobre Produção Industrial registou um crescimento homólogo de 1,0% 02-04-2024

Produção Industrial registou um crescimento homólogo de 1,0%

O Índice de Produção Industrial apresentou uma variação homóloga de 1,0%, em fevereiro (-1,3% em janeiro). Excluindo o agrupamento de Energia esta variação foi de -0,7% (-1,3% no mês precedente). A taxa de variação da secção das Indústrias Transformadoras situou-se em -0,5% (-1,0% em janeiro). O índice agregado registou um aumento mensal de 0,4% (1,4% no mês anterior).

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego situou-se em 6,7% e a taxa de subutilização do trabalho em 11,5% 02-04-2024

A taxa de desemprego situou-se em 6,7% e a taxa de subutilização do trabalho em 11,5%

Janeiro de 2024 (estimativas definitivas):

A população ativa (5 355,5 mil pessoas) aumentou em relação ao mês anterior (1,1%), a três meses antes (1,0%) e ao mês homólogo de 2023 (1,8%).

A população empregada (5 003,4 mil) aumentou em relação a dezembro (1,0%), a outubro (1,1%) e a janeiro de 2023 (2,3%).

A população desempregada (352,2 mil) aumentou em relação ao mês anterior (1,6%), tendo-se mantido praticamente inalterada relativamente a outubro e diminuído por comparação ao mês homólogo (4,7%).

A taxa de desemprego situou-se em 6,6%, valor superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior, mas inferior em 0,1 p.p. ao de três meses antes e em 0,4 p.p. ao de um ano antes.

A população inativa (2 433,4 mil) aumentou em relação aos três períodos de comparação: 1,6%, 1,9% e 0,2%, respetivamente.

A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 11,6%, o mesmo valor do mês anterior, mas inferior ao de três meses antes em 0,2 p.p. e ao de um ano antes em 0,6 p.p.

Fevereiro de 2024 (estimativas provisórias):

A população ativa (5 359,6 mil) aumentou em relação aos três períodos de comparação: 0,1%, 1,1% e 1,7%, respetivamente.

A população empregada (5 000,2 mil) registou uma variação negativa em relação a janeiro de 2024 (0,1%), mas positiva relativamente a novembro (1,0%) e a fevereiro de 2023 (1,9%).

A população desempregada (359,4 mil) aumentou 2,1% em relação ao mês anterior e 3,2% em relação a três meses antes, tendo diminuído relativamente ao período homólogo em 1,1%.

A taxa de desemprego situou-se em 6,7%, valor superior em 0,1 p.p. ao do mês anterior e ao de três meses antes, mas inferior em 0,2 p.p. ao do mesmo mês de 2023.

A população inativa (2 434,9 mil) aumentou em relação ao mês anterior (0,1%), a três meses antes (1,7%) e a um ano antes (0,8%).

A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 11,5%, valor inferior ao de janeiro de 2024 (0,1 p.p.), ao de novembro de 2023 (0,2 p.p.) e ao de fevereiro do mesmo ano (0,6 p.p.).

SABER +
Imagem sobre Vendas no Comércio cresceram 0,7% 01-04-2024

Vendas no Comércio cresceram 0,7%

O Índice de Volume de Negócios no Comércio registou uma variação homóloga positiva de 0,7% em fevereiro, superior em 1,3 pontos percentuais (p.p.) a janeiro de 2024. As vendas no comércio a retalho aumentaram 0,7% (0,2% em janeiro), enquanto no comércio por grosso houve uma diminuição de 0,3% (-1,6% no mês anterior).

Os índices de emprego, remunerações e horas  trabalhadas apresentaram variações homólogas de 2,1%, 7,9% e 2,0% em fevereiro (2,1%, 8,2% e 2,1% no mês precedente), respetivamente.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Abril de 2024 19-04-2024

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Abril de 2024

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Março de 2024 16-04-2024

Boletim Mensal de Estatística - Março de 2024

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Estatísticas da Saúde - 2022 05-04-2024

Estatísticas da Saúde - 2022

A presente publicação, Estatísticas da Saúde - 2022, apresenta os dados estatísticos sobre saúde relativos a Portugal e principalmente ao ano de 2022, abrangendo dez subtemas, em geral com desagregação geográfica ao nível III da NUTS - 2024: estado de saúde, hospitais, farmácias e medicamentos, pessoal de saúde inscrito, partos, mortalidade geral, mortalidade infantil, mortalidade neonatal, mortalidade fetal e Conta Satélite da Saúde. 

Inclui ainda uma breve descrição das operações estatísticas que estão na origem dos dados publicados, bem como dos conceitos para fins estatísticos e classificações utilizados.

SABER +
Imagem sobre Desporto em Números - 2023 05-04-2024

Desporto em Números - 2023

O Instituto Nacional de Estatística disponibiliza a 4.ª edição da publicação Desporto em Números 2023, na qual é divulgada informação relativa a um conjunto de indicadores sobre o desporto em Portugal. Nesta edição são incluídos os resultados da participação desportiva em 2022, relativos à prática de atividade desportiva e a prática de exercício físico, bem como informação sobre os principais obstáculos à prática dessas atividades. Na publicação são divulgados resultados obtidos a partir de diversas fontes, seja de operações estatísticas do INE ou de dados de natureza administrativa. A informação reporta aos anos de 2018 a 2023, quando disponível. A publicação está organizada em nove capítulos: ensino, emprego, empresas, remuneração média, comércio internacional de bens, preços no consumidor dos bens e serviços, financiamento público, desporto federado e participação desportiva, percorrendo um conjunto de indicadores síntese relativos à dimensão social e económica do desporto.

Edição bilingue

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2024 21-03-2024

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2024

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2024 20-03-2024

Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2024

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Região Algarve em números - 2022 08-03-2024

Região Algarve em números - 2022

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.

SABER +
Imagem sobre Região Alentejo em números - 2022 08-03-2024

Região Alentejo em números - 2022

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.

SABER +
Imagem sobre Área Metropolitana de Lisboa em números - 2022 08-03-2024

Área Metropolitana de Lisboa em números - 2022

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.

SABER +
Imagem sobre Região Centro em números - 2022 08-03-2024

Região Centro em números - 2022

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado. A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.

SABER +
#