CALENDÁRIO +Info...

Segunda-Feira, 1 de Abril de 2019

Sexta-Feira, 5 de Abril de 2019

Segunda-Feira, 8 de Abril de 2019

  • ITRM 2019 - 13ª Semana: Últ. dia
  • ITRP 2018: Últ. dia

Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019

  • ICC 2019 - Abr: Últ. dia
  • ICCOP 2019 - Abr: Últ. dia
  • ICIT 2019 - Abr: Últ. dia
  • ICS 2019 - Abr: Últ. dia
  • IMPI 2019 - Mar: Últ. dia
  • IVNE 2019 - Mar: Últ. dia

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019

Terça-Feira, 16 de Abril de 2019

Quarta-Feira, 17 de Abril de 2019

Sábado, 20 de Abril de 2019

Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019

  • IECOM 2018: Últ. dia
  • IMLV 2019 - Mar: Últ. dia
  • IMTM 2019 - Mar: Últ. dia
  • ITRM 2019 - 15ª Semana: Últ. dia
  • JZBA 2018: Últ. dia

Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019

  • IMVC 2019 - Mar: Últ. dia
  • IPMC 2019 - Abr: Últ. dia
  • IPPI 2019 - Abr: Últ. dia
  • ITENF 2019 - 1º Trim: Últ. dia
  • ITENFPOC 2019 - 1º Trim: Últ. dia

Segunda-Feira, 29 de Abril de 2019

  • IHSP 2018: Últ. dia
  • ITRM 2019 - 16ª Semana: Últ. dia

INFORMAÇÕES

O conhecimento de informação estatística fiável, pertinente e atual é indispensável à tomada de decisão a todos os níveis. A sua colaboração na resposta aos inquéritos do INE é decisiva para a produção e difusão das estatísticas oficiais.

EM DESTAQUE

0200
INE - Informar, Saber, Decidir
  • <
  • 1 de 30
  • >
Imagem sobre Indicador de atividade económica diminui em fevereiro e indicador de clima económico aumenta ligeiramente em março 17-04-2019

Indicador de atividade económica diminui em fevereiro e indicador de clima económico aumenta ligeiramente em março

Em março, o indicador de confiança dos consumidores aumentou e o indicador de sentimento económico diminuiu na Área Euro (AE). No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -0,4% e 3,9%, respetivamente (1,5% e 8,3% em fevereiro).
Em Portugal, o indicador de atividade económica, disponível até fevereiro, diminuiu e o indicador de clima económico, disponível até março, aumentou ligeiramente. O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em fevereiro, refletindo o contributo positivo menos expressivo da componente de consumo corrente. O indicador de FBCF desacelerou em fevereiro, devido ao contributo positivo menos intenso da componente de máquinas e equipamentos. Em termos nominais, as exportações e as importações de bens apresentaram variações homólogas de 5,2% e 11,9% em fevereiro, respetivamente (1,0% e 12,0% em janeiro). Considerando a atividade económica na perspetiva da produção, em termos nominais verificou-se um crescimento na indústria e uma aceleração nos serviços. Em termos reais, verificou-se uma diminuição menos expressiva na indústria, enquanto o índice de produção da construção revelou um crescimento homólogo idêntico ao do mês anterior.
De acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, foi 6,3% em fevereiro (inferior em 0,3 p.p. ao valor definitivo verificado em janeiro), o que compara com 6,7% e 7,6% há três meses e há um ano atrás, respetivamente. A estimativa da população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, registou um crescimento homólogo de 1,3% em fevereiro (menos 0,2 p.p. que a taxa registada nos três meses anteriores) e uma diminuição em cadeia de 0,1%.
A variação homóloga mensal do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se em 0,8% em março (0,9% em fevereiro), observando-se uma taxa de variação de 0,7% na componente de bens (0,5% no mês anterior) e de 1,1% na de serviços (1,6% em fevereiro).

SABER +
Imagem sobre Portugal e Espanha: Realidade ibérica e comparações no contexto europeu 16-04-2019

Portugal e Espanha: Realidade ibérica e comparações no contexto europeu

No período 2010-2017, a trajetória da variação média anual do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor para “Alimentos e bebidas não alcoólicas” teve inflexões em ambos os países ibéricos, sendo a oscilação maior em Portugal, com o valor máximo em 2012 (+3,2%) e o mínimo em 2014 (-1,3%). A Espanha registou o seu máximo em 2013 (+2,8%) e o mínimo em 2010 e 2014 (-0,4% em ambos).
As exportações de Portugal e de Espanha para países da União Europeia seguiram trajetórias idênticas no período 2008-2017, embora em Espanha se tenha verificado, no final deste período, relativamente ao seu início, uma quebra superior (-3,4 p.p.) à registada em Portugal (-0,4 p.p.).
A idade média das mulheres quando nasce o seu primeiro filho aumentou em ambos os países ibéricos no período 2007-2016. Em toda a década em análise, foi sempre mais elevada em Espanha, que registou 29,5 anos em 2007 e 30,8 anos em 2016. No entanto, em Portugal o aumento foi superior: de 28,2 anos em 2007 para 30,3 anos em 2016.
As despesas com pensões de velhice (em percentagem do PIB), no período 2007-2016, foram sempre mais elevadas em Portugal do que em Espanha e tiveram trajetórias de crescimento semelhantes (PT: 8,4% em 2007 e 10,8% em 2016; ES: 5,4% em 2007 e 8,1% em 2016).
Estes e outros temas são abordados na publicação “Península Ibérica em Números - 2018”.

Consulte a Publicação

SABER +
Imagem sobre Aumentos nos proveitos e ligeira redução nas dormidas 15-04-2019

Aumentos nos proveitos e ligeira redução nas dormidas

O setor do alojamento turístico registou 1,4 milhões de hóspedes e 3,3 milhões de dormidas em fevereiro de 2019, correspondendo a variações de +2,9% e -1,0%, respetivamente (+6,4% e +4,5% em janeiro, pela mesma ordem). As dormidas de residentes diminuíram 2,6% (+6,0% em janeiro) e as de não residentes reduziram-se ligeiramente (-0,2%; +3,9% em janeiro). Estes resultados estão condicionados pelo efeito base do Carnaval, que no ano anterior ocorreu em fevereiro.
Em fevereiro de 2019, a estada média (2,42 noites) reduziu-se 3,8% (-2,5% nos residentes e -5,5% nos não residentes).
A taxa líquida de ocupação-cama (33,5%) recuou 1,5 p.p. em fevereiro (+0,1 p.p. em janeiro).
Os proveitos abrandaram, tendo no total apresentado um crescimento de 4,4% (+8,8% em janeiro), atingindo 172,0 milhões de euros. Os proveitos de aposento (119,8 milhões de euros) cresceram 2,8% (+8,1% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios nos Serviços desacelerou para 3,9% 11-04-2019

Volume de Negócios nos Serviços desacelerou para 3,9%

Em termos homólogos, o índice de volume de negócios nos serviços cresceu 3,9% em fevereiro, o que compara com 5,0% no mês anterior.
Os índices de emprego, de remunerações brutas e de horas trabalhadas ajustados de efeitos de calendário, apresentaram variações homólogas de 0,9%, 4,4% e 2,2%, respetivamente (0,7%, 4,8% e 0,7%, em janeiro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC desce para 0,8% 10-04-2019

Taxa de variação homóloga do IPC desce para 0,8%

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 0,8% em março de 2019, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) à do mês anterior. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 0,7%, taxa inferior em 0,3 p.p. à registada em fevereiro.
A variação mensal do IPC foi 1,8% (-0,2% no mês precedente e 1,9% em março de 2018). A variação média dos últimos doze meses fixou-se em 1,0%, taxa idêntica à registada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,8%, taxa inferior em 0,1 p.p. à do mês anterior e inferior em 0,6 p.p. à estimativa do Eurostat para a área do Euro (no mês anterior, esta diferença foi idêntica). O IHPC registou uma variação mensal de 2,1% (-0,3% no mês anterior e 2,2% em março de 2018) e uma variação média dos últimos doze meses de 1,1% (valor idêntico ao registado desde janeiro de 2019).

SABER +
Imagem sobre Produção na Construção aumentou 2,3% 10-04-2019

Produção na Construção aumentou 2,3%

O Índice de Produção na Construção aumentou em termos homólogos 2,3%, variação idêntica à observada no mês anterior. Os índices de emprego e de remunerações tiveram um crescimento de 2,4% e 4,4% (2,0% e 4,6% em janeiro), respetivamente.

SABER +
Imagem sobre Volume de Negócios na Indústria diminuiu 1,0% 09-04-2019

Volume de Negócios na Indústria diminuiu 1,0%

Em termos homólogos e nominais, o Índice de Volume de Negócios na Indústria passou de um crescimento de 2,4% em janeiro para uma redução de 1,0% em fevereiro. O índice relativo ao mercado nacional diminuiu 2,7%, após o aumento de 2,4% no mês anterior, enquanto o do mercado externo aumentou 1,2% (2,4% em janeiro).
Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas registaram aumentos homólogos de 1,4%, 3,2% e 4,8%, respetivamente (1,5%, 3,8% e 0,8% no mês anterior, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre As exportações e as importações aumentaram 4,6% e 12,8%, respetivamente, em termos nominais 09-04-2019

As exportações e as importações aumentaram 4,6% e 12,8%, respetivamente, em termos nominais

Em fevereiro de 2019, as exportações de bens registaram uma variação homóloga nominal de +4,6%, correspondendo a uma aceleração face ao mês anterior (+3,8% em janeiro de 2019). As importações aumentaram 12,8%, desacelerando face ao mês anterior (+15,9% em janeiro de 2019).
Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 7,3% e as importações cresceram 13,3% (respetivamente +4,4% e +18,3%, em janeiro de 2019).
O défice da balança comercial de bens totalizou 1 504 milhões de euros em fevereiro de 2019, mais 504 milhões de euros que no mês homólogo de 2018. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 996 milhões de euros, correspondente a um aumento do défice de 345 milhões de euros em relação a fevereiro de 2018.
No trimestre terminado em fevereiro de 2019, as exportações e as importações de bens aumentaram respetivamente, 5,2% e 11,9% face ao trimestre terminado em fevereiro de 2018 (+1,0% e +12,0%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em janeiro de 2019).

SABER +
Imagem sobre Custos de construção com variação homóloga de 2,2% 08-04-2019

Custos de construção com variação homóloga de 2,2%

Em fevereiro, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado 2,2%, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) que em janeiro. O preço dos materiais e o custo da mão-de-obra apresentaram, respetivamente, variações de 1,0% e de 4,0% face ao mesmo período do ano anterior.

SABER +
Imagem sobre Os hospitais do sector público asseguraram mais de 70% dos internamentos e cirurgias 05-04-2019

Os hospitais do sector público asseguraram mais de 70% dos internamentos e cirurgias

Em 2017, existiam 225 hospitais em Portugal, em número e composição idênticos ao ano anterior, nomeadamente 111 hospitais pertencentes aos serviços oficiais de saúde (107 hospitais públicos e 4 hospitais em parceria público-privada).
Estavam disponíveis quase 35 mil camas para internamento imediato de doentes, das quais 68,8% em hospitais públicos ou em parceria público-privada (cerca de 24 mil) e as restantes 31,2% em hospitais privados (quase 11 mil camas).
Os hospitais públicos ou em parceria público-privada continuaram em 2017 a ser os principais produtores de serviços médicos, assegurando nomeadamente mais de 80% dos atendimentos em urgência, mais de 70% dos internamentos e cirurgias, e cerca de 65% das consultas médicas. Todavia, tal como no ano anterior, foi no conjunto dos hospitais privados que esta produção mais aumentou, com mais 3,6% de cirurgias, 4,0% de internamentos, 4,5% de consultas médicas e 7,1% de atos complementares de terapêutica.
O número de médicos e de enfermeiros registados nas respetivas Ordens aumentou novamente em 2017, respetivamente, em 3,4% e 3,0%. O aumento do número de médicos e de enfermeiros foi mais expressivo nos hospitais, respetivamente em 4,7% e 3,2%. No final de 2017, existiam em Portugal 5,0 médicos por mil habitantes (mais 1,4 p.p. que em 2007) e 7,0 enfermeiros por mil habitantes (mais 1,9 p.p. que em 2007).
Em 2017, existiam em Portugal 2 925 farmácias e 193 postos farmacêuticos móveis, mais 33 farmácias e o mesmo número de postos farmacêuticos móveis do que no ano anterior. Nesse ano, existiam 9 002 medicamentos (marcas) no mercado farmacêutico português, a que correspondiam 54 529 apresentações (em 2016, 8 819 medicamentos correspondentes a 53 617 apresentações).

Consulte a Publicação e a Infografia

SABER +
Imagem sobre Índice de Produção Industrial diminuiu 2,5% 29-03-2019

Índice de Produção Industrial diminuiu 2,5%

O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de -2,5% em fevereiro, superior em 0,8 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. Excluindo o agrupamento Energia o índice agregado aumentou 0,6% em fevereiro (diminuição de 2,8% em janeiro). A secção das Indústrias Transformadoras apresentou uma variação homóloga de 0,2% (-3,3% em janeiro).

SABER +
Imagem sobre A taxa de desemprego de janeiro situou-se em 6,6% 29-03-2019

A taxa de desemprego de janeiro situou-se em 6,6%

Em janeiro de 2019, a taxa de desemprego situou-se em 6,6%, valor igual ao do mês anterior e ao de três meses antes e menos 1,2 pontos percentuais (p.p.) que no mesmo mês de 2018. Aquele valor representa uma revisão em baixa de 0,1 p.p. da estimativa provisória divulgada há um mês.
Comparando com o mês precedente, a população desempregada diminuiu 0,7% (2,3 mil pessoas) e a população empregada aumentou 0,1% (7,0 mil).
A estimativa provisória da taxa de desemprego de fevereiro de 2019 é 6,3%, tendo diminuído 0,3 p.p. em relação ao mês anterior.

SABER +
Imagem sobre Vendas no Comércio a Retalho desaceleraram para 4,5% 29-03-2019

Vendas no Comércio a Retalho desaceleraram para 4,5%

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho registou uma variação homóloga de 4,5% em fevereiro (5,3% no mês anterior). Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustadas de efeitos de calendário, apresentaram crescimentos homólogos de 2,4%, 2,1% e 1,4%, respetivamente (2,3%, 3,9% e 2,0% em janeiro, pela mesma ordem).

SABER +
Imagem sobre Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 0,9% 29-03-2019

Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 0,9%

Tendo por base a informação apurada até à data do presente destaque, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido 0,9% em março de 2019 (valor idêntico ao apurado em fevereiro). A variação homóloga estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) situou-se em 0,7% (1,0% no mês anterior). A taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá aumentado de -0,7% em fevereiro para 1,3% em março.
A variação mensal do IPC terá sido 1,8% (em fevereiro, o valor apurado foi -0,2% e em março de 2018 tinha sido 1,9%), estimando-se uma variação média nos últimos doze meses de 1,0%, valor idêntico ao registado no mês precedente.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português terá registado uma variação homóloga de 0,8% (o valor observado em fevereiro foi 0,9%).
Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de março serão publicados no próximo dia 10 de abril.

SABER +
Imagem sobre Indicador de confiança dos Consumidores diminui e indicador de clima económico aumenta ligeiramente 28-03-2019

Indicador de confiança dos Consumidores diminui e indicador de clima económico aumenta ligeiramente

O indicador de confiança dos Consumidores diminuiu entre novembro e março, prolongando o movimento descendente iniciado em junho.
O indicador de clima económico aumentou em fevereiro e março, de forma ténue no último mês, após ter diminuído entre novembro e janeiro. Em março, os indicadores de confiança diminuíram em todos os setores, Indústria Transformadora, Construção e Obras Pública, Comércio e Serviços.

SABER +
Imagem sobre Trinta e três municipios com rendas por m2 superiores ao valor nacional 27-03-2019

Trinta e três municipios com rendas por m2 superiores ao valor nacional

No 2º semestre de 2018 (últimos 12 meses), o valor mediano das rendas de alojamentos familiares em novos contratos de arrendamento no país fixou-se em 4,80 €/m2, registando uma taxa de variação homóloga de +9,3%. O número de novos contratos de arrendamento registou um decréscimo de -7,9%.
No período em análise, 33 municípios, localizados maioritariamente na Área Metropolitana de Lisboa e no Algarve, apresentaram um valor mediano das rendas superior ao referencial nacional. O município de Lisboa apresentou o valor da renda mais elevado do país (11,16 €/m2), e com valores iguais ou superiores a 7 €/m2 destacavam-se também Cascais (9,71 €/m2), Oeiras (9,38 €/m2), Porto (7,85 €/m2), Amadora (7,19 €/m2), e Almada (7,00 €/m2).
As freguesias de Lisboa, Santo António, Misericórdia e Parque das Nações, registaram valores medianos superiores a 13,00 €/m2. A União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (8,86 €/m2) foi a freguesia do Porto com o valor mediano mais elevado.

SABER +
Imagem sobre Avaliação bancária subiu para 1 239 euros por metro quadrado 27-03-2019

Avaliação bancária subiu para 1 239 euros por metro quadrado

O valor médio de avaliação bancária foi 1 239 euros em fevereiro, mais 13 euros que o observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 1,1% relativamente a janeiro e de 6,8% face ao mesmo mês do ano anterior.

SABER +
Imagem sobre Procedimento dos défices excessivos (1ª Notificação) 26-03-2019

Procedimento dos défices excessivos (1ª Notificação)

Nos termos dos Regulamentos da União Europeia, o INE envia ao Eurostat, até ao final do mês corrente, a primeira notificação de 2019 relativa ao Procedimento dos Défices Excessivos (PDE). De acordo com os resultados provisórios obtidos neste exercício, em 2018 a necessidade de financiamento das Administrações Públicas (AP) atingiu 912,8 milhões de euros, o que correspondeu a 0,5% do PIB (3,0% em 2017). A dívida bruta das Administrações Públicas reduziu-se de 124,8% do PIB em 2017 para 121,5% em 2018.

SABER +
Imagem sobre Principais Agregados das Administrações Públicas 26-03-2019

Principais Agregados das Administrações Públicas

O INE apresenta os dados dos Principais Agregados das Administrações Públicas (AP), relativos à estimativa provisória anual de 2018 e enviados ao Eurostat no âmbito do programa de transmissão SEC 2010 .
De acordo com esta estimativa provisória, o setor das AP apresentou, em 2018, uma necessidade líquida de financiamento de 913 milhões de euros, correspondente a 0,5% do PIB.

SABER +
Imagem sobre Capacidade de financiamento da economia diminuiu para 0,2% do PIB em 2018 26-03-2019

Capacidade de financiamento da economia diminuiu para 0,2% do PIB em 2018

A capacidade de financiamento da economia foi 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018, o que compara com 1,1% em 2017. O PIB nominal aumentou 3,6%, acima do crescimento de 3,2% do Rendimento Nacional Bruto (RNB) e do Rendimento Disponível Bruto (RDB), verificando-se uma redução do saldo dos rendimentos primários com o Resto do Mundo.
Considerando valores anuais terminados no trimestre, a capacidade de financiamento da economia passou de 0,6% do PIB no 3º trimestre para 0,2% no 4º trimestre de 2018. A capacidade de financiamento do setor institucional das Famílias aumentou de 0,5% do PIB no 3º trimestre para 0,7% no 4º trimestre de 2018. O rendimento disponível das Famílias registou um aumento superior ao da despesa de consumo final, o que determinou o aumento da taxa de poupança para 4,6%. O saldo das Sociedades Não Financeiras agravou-se, fixando-se em -2,0% do PIB no 4º trimestre, enquanto a capacidade de financiamento das Sociedades Financeiras aumentou para 1,9%. O saldo do setor das Administrações Públicas (AP) registou uma diminuição de 0,3 p.p. no ano terminado no 4º trimestre de 2018, relativamente ao trimestre anterior, situando-se em cerca de -912,8 milhões de euros, o que correspondeu a -0,5% do PIB (-3,0% do PIB em 2017).

SABER +
Imagem sobre Península Ibérica em Números - 2018 16-04-2019

Península Ibérica em Números - 2018

O Instituto Nacional de Estatística de Portugal e Instituto Nacional de Estadística de Espanha publicam, conjuntamente, a 15.ª edição de Península Ibérica em Números | Península Ibérica en Cifras.

A publicação contém indicadores estatísticos oficiais agrupados em 14 temas, que permitem comparar estes dois países e observar a posição de cada um no contexto da União Europeia. Em múltiplos casos, a informação é apresentada com detalhe a nível regional.
Esta publicação é apresentada em edição trilingue (português, espanhol e inglês) e inclui textos relativos a uma parte significativa dos seus quadros, gráficos e mapas.


Está disponível também a edição interativa

SABER +
Imagem sobre Estatísticas da Saúde - 2017 05-04-2019

Estatísticas da Saúde - 2017

A presente publicação apresenta os dados estatísticos sobre saúde relativos a Portugal em 2017, abrangendo dez subtemas, em geral com desagregação geográfica ao nível III da NUTS: hospitais, farmácias e medicamentos, pessoal de saúde inscrito, partos, morbilidade por doenças de declaração obrigatória, mortalidade geral, mortalidade infantil, mortalidade neonatal, mortalidade fetal e conta satélite da saúde.

Inclui ainda uma breve descrição das operações estatísticas que estão na origem dos dados publicados, bem como dos conceitos e classificações utilizados.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2019 26-03-2019

Boletim Mensal de Estatística - Fevereiro de 2019

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2019 22-03-2019

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Março de 2019

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal de Estatística - Janeiro de 2019 25-02-2019

Boletim Mensal de Estatística - Janeiro de 2019

 

O Boletim Mensal de Estatística contém os principais dados estatísticos mensais e trimestrais organizados nos seguintes capítulos: Contas Nacionais Trimestrais; População e Condições Sociais; Agricultura, Produção Animal e Pesca; Indústria e Construção; Comércio Interno e Internacional; Serviços; Finanças e Empresas; Comparações Internacionais.

SABER +
Imagem sobre Causas de morte - 2017 22-02-2019

Causas de morte - 2017

A publicação Causas de morte - 2017 apresenta os resultados estatísticos relativos à mortalidade por causas de morte em Portugal durante o ano de 2017.

Está organizada em fichas individuais para 55 grupos de causas de morte baseados na lista utilizada pela «OECD Health Data», com apresentação de uma análise descritiva para cada causa ou grupo de causas de morte, bem como um quadro síntese com dados e indicadores de mortalidade.

Incluem-se ainda quadros de dados com informação mais detalhada por grupo de causas de morte, nomeadamente contagens do número de óbitos por sexo, grupos etários e regiões de residência dos falecidos, bem como indicadores estatísticos derivados.

SABER +
Imagem sobre Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Fevereiro de 2019 21-02-2019

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Fevereiro de 2019

O Boletim Mensal da Agricultura e Pescas divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.


Nota: Até Fevereiro de 2009 editado com o título:Boletim mensal da agricultura e pescas e agro-indústria

SABER +
Imagem sobre Empresas em Portugal - 2017 13-02-2019

Empresas em Portugal - 2017

 

Na publicação Empresas em Portugal - 2017 o Instituto Nacional de Estatística atualiza os principais indicadores estatísticos caracterizadores da estrutura e evolução do setor empresarial português, para o ano de 2017, obtidos a partir do Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE). Ainda nesta edição, o INE divulga informação sobre grupos de empresas, integrando várias fontes de dados estatísticos.

O SCIE resulta de um processo de integração da informação estatística sobre empresas, baseado em dados administrativos, com particular destaque para a Informação Empresarial Simplificada (IES). Esta informação é complementada, por um lado, com dados para as empresas individuais provenientes do Ministério das Finanças e, por outro, com informação do Ficheiro de Unidades Estatísticas do INE. O apuramento dos dados é efetuado tendo por base o Regulamento (CE) n.º 295/2008, de 11 de março, relativo às estatísticas estruturais das empresas.

Os quadros de resultados, disponibilizados em ficheiros XLSX, integram os indicadores demográficos, económicos e patrimoniais do total de empresas e das empresas não financeiras em Portugal:


1) Indicadores demográficos das empresas em Portugal, 2008-2017;
2) Indicadores económicos e patrimoniais das empresas em Portugal, 2008-2017;
3) Indicadores demográficos das empresas não financeiras em Portugal, 2008-2017;
4) Indicadores económicos e patrimoniais das empresas não financeiras em Portugal, 2008-2017.

SABER +
Imagem sobre Região Algarve em números - 2017 04-02-2019

Região Algarve em números - 2017

 

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em mais de vinte subcapítulos agrupados em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado.
A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.


 

Está também disponível a edição interativa da brochura

SABER +
Imagem sobre Região Centro em números - 2017 04-02-2019

Região Centro em números - 2017

 

Brochura contendo informação estatística de síntese para cada região NUTS II de Portugal continental, organizada em mais de vinte subcapítulos agrupados em quatro domínios: O Território, As Pessoas, A Atividade Económica e O Estado.
A apresentação da informação, maioritariamente através de mapas temáticos e gráficos, permite captar a realidade socioeconómica de cada uma das regiões no contexto nacional e dos respetivos municípios.


 

Está também disponível a edição interativa da brochura

SABER +
#